Adiantamento do 13º salário

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Adiantamento do 13º salário

Por Mirela Alves

6 min de leitura

Publicado em 25 nov, 2021

Atualizado em 25 nov, 2021

6 min de leitura

Link Copiado!

O adiantamento do 13º é a chance de contar com o dinheiro extra antes do final do ano, já que dá para usar o valor para quitar dívidas, comprar o que precisa ou, quem sabe, fazer uma viagem.

Essa linha de crédito lembra um pouco o empréstimo pessoal, ou crédito pessoal, em que a pessoa solicita o valor que precisa, e em quantas vezes deseja realizar o pagamento.

Entretanto, a diferença aqui é que, no caso do adiantamento do 13º, é possível pegar apenas o valor do seu salário, e esse tipo de crédito só pode ser solicitado por meio do banco em que há o depósito de sua remuneração mensal.

Exemplo: quem recebe todos os meses pela Caixa Econômica Federal pode realizar o pedido de adiantamento pelo aplicativo do banco ou no caixa eletrônico, e o valor fica disponível para ser liquidado até a mesma data do próximo ano.

Existe também o adiantamento do 13º empresarial, o qual permite que a entrega do crédito ao colaborador seja feita em qualquer banco. Isso porque nessa condição o trabalhador interessado vai até a área financeira ou de recursos humanos de sua empresa e solicita o adiantamento do valor que seria do 13º.

Posteriormente, esse valor é descontado da folha de pagamento de acordo com a legislação interna da empresa.

Para entender melhor essas duas possibilidades de adiantamento de 13º separamos aqui as principais dúvidas sobre o tema.

Quem pode pedir o adiantamento do 13º?

No caso do adiantamento do 13º salário comum, realizado por meio de instituições financeiras, todos aqueles que tiverem conta bancária e receberem por ela em bancos autorizados a ofertarem essa linha de crédito podem solicitar. Alguns deles são:

  • Santander;
  • Banco do Brasil;
  • Caixa Econômica Federal;
  • Bradesco;
  • Itaú.

O adiantamento do 13º salário pode ser feito durante todo o ano. Contudo, é comum que a entidade financeira solicite uma análise de crédito, que irá definir a taxa de juros a ser paga junto com as parcelas do adiantamento.

Além disso, é possível que a análise não libere o crédito devido aos fatores que influenciam o valor do Score crédito. Isso quer dizer que, quanto menor o Score, menores são as chances de ter acesso ao 13º antes do final do ano.

Para os trabalhadores que desejam pedir o adiantamento na empresa, para que o valor seja debitado mensalmente na folha de pagamento, há o benefício de não passar por uma análise de crédito.

Isso porque a empresa é a única responsável por determinar as regras do crédito. Mas, atenção: esse tipo de benefício deve ser muito bem alinhado com o jurídico da instituição para que não haja problemas em caso de demissão. Por esse motivo e por outras necessidades fiscais, é comum que muitas empresas prefiram não oferecer esse adiantamento.

Vantagens do adiantamento do 13º salário

As principais vantagens de adiantar o 13º salário são:

Facilidade

Tanto no caso do adiantamento bancário, quanto no adiantamento empresarial, o trabalhador tem uma maior facilidade em conseguir o dinheiro sem precisar declarar renda.

Certeza de pagamento

Como o adiantamento do 13º ocorre de acordo com o valor do salário, é mais comum adicionar esse crédito de forma mais fácil no planejamento financeiro, porque o pagamento das parcelas não costuma passar de 30% do valor líquido salarial, oferecendo assim uma facilidade para a quitação completa do adiantamento.

Possibilidade de quitar de uma só vez

Em alguns casos, a cobrança do débito acontece em 2 parcelas, nos mesmos dias da entrega dos 13º salários (no final de novembro e dezembro). Com isso, o colaborador precisa apenas poupar o valor de juros a mais e disponibilizá-lo para o banco, ou para a empresa, junto ao montante que seria o seu 13º.

Desvantagens do adiantamento do 13º salário

Como nem tudo é simples, as principais desvantagens dessa linha de concessão de crédito são:

Dívidas acumuladas no início do ano

Em 1962, o então presidente João Goulart assinou a criação do 13º salário, projeto realizado pelo deputado federal Aarão Steinbruch. Essa pauta entrou no Congresso devido a necessidade de entregar uma bonificação ao trabalhador para que o mesmo pudesse aproveitar as festas do final ano e quitar os impostos anuais (como IPTU e IPVA).

Esse valor ainda é muito importante para quitar os débitos citados. Por isso, as pessoas que desejam adiantar o 13º salário precisam ficar muito atentas com essas dívidas!

Pagamento de juros

Assim como todos os créditos, o adiantamento do 13º também possui juros, que podem ser mais altos do que as taxas do empréstimo pessoal. Dessa forma, antes de fazer essa solicitação é importante comparar as taxas e verificar se essa é mesmo a melhor opção.

Planejamento anual

Sem o 13º para ajudar a começar bem o ano, é muito comum que as pessoas também fiquem sem um bom planejamento anual de suas finanças, sendo esse um erro bastante grave para acabar com a saúde financeira. Confira aqui algumas dicas importantes para construir um bom planejamento financeiro para o ano que vem.

Preciso de dinheiro, devo adiantar meu 13º?

Suas finanças podem dar uma resposta sobre isso, mas contar com o 13º para o pagamento de dívidas ou a realização de projetos individuais antes mesmo do dinheiro entrar na conta é perigoso e pode acarretar um ciclo de dívidas. Essa linha de crédito é considerada emergencial, o que, como já diz o nome, é própria para quem tem uma emergência financeira.

Outras linhas de credito além do adiantamento do 13º

Obrigatoriamente o 13º será pago nas seguintes datas:

  • 1ª parcela – Deverá ser paga até o dia 30 de novembro de 2021
  • 2ª parcela – Deverá ser paga até o dia 20 de dezembro de 2021

Dessa forma, que tal pegar outra linha de crédito que não interfira no seu planejamento financeiro?

Se a ideia é pegar uma grana extra para pagar dívidas, começar a estudar, ou ainda fazer uma viagem, a melhor opção é o empréstimo pessoal. Com ele, você poderá optar pelo valor que precisa, e escolher em quanto tempo deseja quitá-lo. Faça já uma simulação com o Provu Empréstimo!

Contudo, se você quer muito comprar algo, mas ainda não tem o dinheiro para isso, sugerimos que confira nossos parceiros do Provu Parcelado, uma linha de crédito que funciona como um crediário online e 100% seguro.

Ao escolher um de nossos parceiros, é só optar pelo pagamento no boleto parcelado e aproveitar as vantagens desse produto, saiba mais aqui!

Ficou com mais alguma dúvida? Então deixe em nossos comentários que em breve retornaremos.

Escrito por: Mirela Alves

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Educação Financeira
Teste: como está sua saúde financeira?

A equipe da Provu preparou um teste para você saber como anda sua saúde financeira e se você precisa p...

27 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Previdência Social: entenda o que é e como funciona

Você já deve ter ouvido idosos falar sobre previdência social. Mas afinal, do que se trata este termo ...

21 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Renda extra: o que é e como ganhar em 2022?

Renda extra é o assunto do momento, e nada melhor do que começar o ano ganhando mais dinheiro, não é m...

14 abr, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.