O que é crédito pessoal

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

O que é crédito pessoal

Por Provu

8 Minutos

Publicado em 09 nov, 2020

Atualizado em 09 nov, 2020

8 min de leitura

Link Copiado!

Crédito pessoal: a linha de concessão de valor mais usada pelos brasileiros; conheça tudo sobre e entenda como solicitar sem sair de casa

O crédito pessoal é uma forma de empréstimo destinada para Pessoa Física. Com isso, nesta modalidade de crédito, o consumidor pede o empréstimo sem necessidade de oferecer garantia ou de alienar um bem que está comprando. As taxas de CET variam de acordo com a instituição financeira e a análise de crédito.

O que é crédito?

Crédito é sinônimo de confiança, e o mercado financeiro não é diferente. Portanto, crédito é quando uma empresa financeira acredita que um cliente pode receber um valor para os seus gastos que será pago à instituição.

Existem muitos tipos de crédito, sendo os mais comuns os empréstimos, financiamentos e o cartão de crédito.

Como funciona o crédito pessoal?

Para conseguir um crédito pessoal é necessário entrar em contato com uma fintech, financeira ou banco. Em cada tipo de instituição o consumidor consegue encontrar diferentes opções relacionadas à forma de pagamento e também às taxas de juros e CET (Custo Efetivo Total).

Nas fintechs, como no caso da Provu, é comum que o consumidor encontre melhores opções de crédito. Na Provu, isso é possível porque a empresa tem uma estrutura enxuta e uma análise de crédito personalizada, o que permite que as taxas sejam adaptadas para cada cliente.

Para conseguir um crédito pessoal é necessário que a pessoa verifique as condições da empresa. Em muitas, por exemplo, não há opções para negativados. Além disso, antes de fazer a aquisição do empréstimo, é muito importante verificar as taxas e condições de pagamento. Comparar diferentes empresas é um poder que o consumidor ganhou com a internet.

Tudo sobre crédito pessoal

Crédito pessoal não-consignado

O crédito pessoal não-consignado é quando uma empresa financeira realiza um crédito com a possibilidade do pagamento em seguida, sem algum desconto no salário do cliente, por exemplo. Esse é o tipo de crédito feito pela Provu.

É bastante comum para trabalhadores com carteira assinada, autônomos e empresários. Fica o compromisso do cliente em quitar as parcelas até o fim do contrato, geralmente em boletos mensais.

Uma das modalidades mais comuns é o empréstimo pessoal.

Crédito pessoal consignado

Esta modalidade também se destina a pessoas físicas, mas com uma diferença. Pois, o valor da parcela do empréstimo é descontado diretamente do salário do empregado.

Por isso, essa modalidade é impossível para quem não tem contrato formal de trabalho, sendo muito comum para aposentados e funcionários públicos. Assalariados precisam que a empresa tenha um convênio firmado com uma instituição financeira e da autorização da liderança para conseguir o crédito.

Crédito pessoal com garantia de veículo ou imóvel

Nesta linha o cliente deve deixar como garantia pelo empréstimo um bem, geralmente um veículo ou imóvel. Se o pagamento não for realizado, a empresa financeira pode tomar o bem (mesmo que esteja em débito somente uma parcela).

Portando, o crédito pessoal com garantia é recomendado para quem tem certeza de que poderá arcar com os pagamentos, porque o bem deixado sempre vale mais que o valor emprestado.

Outros tipos de crédito pessoal

Existem outros tipos de crédito pessoal, menos comuns, mas que podem ser achados no mercado. Desde empréstimo que adiantam o valor da restituição do Imposto de Renda ou 13º salário, até os que pedem o celular como garantia.

Motivos para procurar crédito pessoal

O crédito pessoal deve ser visto como uma alavanca para seguir em frente. Seja para quitar uma dívida cara, investir em um negócio ou realizar um sonho.

Quitar dívidas

O rotativo do cartão de crédito está entre as modalidades de crédito mais caras

Quitar dívidas é um dos motivos mais comuns e indicados para fazer um crédito pessoal. Ele é recomendado quando há uma dívida muito cara, como o cheque especial ou cartão de crédito, e que está fora de controle.

O segredo é simples. Compare os juros e as condições do novo crédito com o que é pago na dívida. Se o crédito pessoal for melhor, faça. É trocar uma dívida cara por uma mais barata.

Pagar Contas

Aqui estamos falando de contas que ainda não venceram, ou venceram recentemente e a pessoa não tem condições de pagar. Antes de as contas se tornarem uma bola de neve, com juros abusivos, um crédito pessoal vai ajudar a permanecer no azul.

Essa situação pode ser muito comum nos primeiros meses do ano. Com impostos, os custos das compras de Natal e das férias.

Investir em um negócio

Um crédito pessoal também pode ser usado para um negócio. Afinal, quem recebe o dinheiro pode fazer o que quiser com ele.

É muito comum que autônomos ou empresários usem crédito para alavancar os negócios, pagar salários, contas e fornecedores ou usar como fluxo de caixa.

Também é possível usar o crédito pessoal para abrir um negócio. Neste caso, é necessário estar atendo no investimento que já nasce com uma dívida.

Realizar um sonho

O crédito pessoal também pode ser usado para a realização de um sonho.

Seja comprar um carro, reformar a casa, fazer uma viagem ou estudar. O importante é tudo estar planejado para que não se torne um pesadelo.

Vantagens

O crédito pode ser um atalho para conseguir algo mais rápido ou sair das dívidas, portanto, quando bem feito, ajuda a vida de quem faz a operação a seguir em frente.

Pois, além de trocar uma dívida cara por uma mais barata, pode der o impulso necessário para um negócio, por exemplo.

No entanto, importante é pesar o valor do crédito pessoal com o objetivo. Papel e caneta na mão, junto com a calculadora. É nessa hora que se descobre se um crédito é vantajoso ou não.

O que fazer antes de pegar um crédito pessoal?

Como dito, é necessário pesar os prós e os contras na hora de realizar um crédito pessoal. A gente explica alguns desses fatores:

Construa um planejamento financeiro

Pesquisar é fundamental para encontrar a melhor oferta

Para quem está endividado, cogitar um crédito pessoal para sair das dívidas é um primeiro e importante passo. Mas só ele não basta.

É necessário fazer um planejamento financeiro, descobrindo de onde virá o dinheiro para pagar o crédito. Colocar no papel também ajuda na hora de cortas despesas inúteis, que a gente nem percebe e corroem o nosso orçamento.

Aqui no blog da Provu a gente tem várias dicas de como ter uma boa educação financeira.

Considerar o CET da operação

CET é uma sigla para Custo Efetivo Total. Ele é a soma de todos os custos do crédito. É o que você deve olhar para calcular e comparar o crédito.

A gente explica com mais detalhes o que é CET em um outro artigo do blog. Mas, podemos resumir como uma soma do valor emprestado, mais os juros, impostos e possíveis taxas do crédito.

Fique de olho em todos esses fatores antes de seguir em frente com a proposta.

Quais os prazos de pagamento do crédito pessoal?

Isso é muito importante. Por mais que parcelas menores soem mais agradáveis, quanto maior o tempo de financiamento, maior o CET.

Por isso é importante escolher um menor número de parcelas possível, dento do seu orçamento.

Em geral, empresas financeiras como a Provu já oferecem um número de parcela em que é possível para o cliente pagar sem comprometer a maior parte da sua renda.

Cuidados ao se pedir um crédito pessoal

É natural e saudável desconfiar quando estamos falando do nosso dinheiro. Por isso, é necessário ter alguns cuidados para se pedir um crédito pessoal, principalmente online.

Pedir um crédito pessoal pela internet é tão seguro quanto fazer o mesmo pedido em uma loja física. Contudo, cuidados sempre precisam ser tomados.

O consumidor deve sempre ficar atento às informações do site, como, por exemplo: CNPJ, certificado de segurança, nome da empresa, existência de perfis em redes sociais, depoimentos de outros clientes em redes sociais e sites com o Reclame Aqui, etc.

Vale lembrar também que o pedido de depósito antes da efetuação do empréstimo para liberação de crédito é um forte indício de fraude. Fique sempre atento a isso! Na Provu nunca pedimos isso!

Como pedir um crédito pessoal?

É fácil solicitar um crédito pessoal na Provu. Basta pedir uma análise e responder poucas perguntas. Em menos de um minuto saí o resultado da se você está ou não pré aprovado com valores, prazos e juros.

Conheça mais sobre o empréstimo pessoal na Provu.

Por fim, quer saber mais sobre o assunto discutido pela nossa redação? É só deixar aqui embaixo. Além disso, não deixe de seguir a gente nas redes sociais!

Escrito por: Provu

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Empréstimo
Cálculo de empréstimo consignado: entenda como funciona

Se você já precisou de um dinheirinho a mais para realizar algo, possivelmente já pensou em tomar um e...

03 mai, 2022
Ler artigo
Empréstimo
Quem pode fazer empréstimo?

O empréstimo é uma boa opção para aqueles que desejam trocar uma dívida cara por outra mais barata, ou...

10 mar, 2022
Ler artigo
Empréstimo
Vale a pena pedir um empréstimo para dívidas do começo do ano?

Todo novo ano traz consigo alguns impostos como IPTU, IPVA e outros débitos, como material escolar. Ma...

06 jan, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.