Atenção! A Provu não solicita pagamento antecipado para a liberação do Provu Empréstimo Pessoal.

Devedor solidário: o que é e quais são seus riscos e vantagens?

Publicado em 12 jan, 2023

Atualizado em 05 jun, 2023

1 min de leitura

Link Copiado!

Você alguma vez pesquisou ou pensou em contratar um consórcio? Se a resposta for sim e você entende um pouco sobre como ele funciona, já sabe que é preciso oferecer garantias para a administradora, certo?

Uma vez que ele seja um tipo de autofinanciamento a longo prazo para a compra de um bem, o consórcio é, praticamente, um compromisso entre você e a administradora que escolheu. 

Porém, nem todas as pessoas que buscam um consórcio possuem as mesmas condições de pagamento. Afinal, o consórcio é uma modalidade que se adequa ao planejamento financeiro de cada indivíduo. E essa é uma parte bem importante, inclusive!

Por isso, pode acontecer de um consorciado precisar de mais comprovações para firmar o compromisso com a administradora. É aí que entra o devedor solidário!

Entenda melhor o que é, como funciona e suas vantagens e desvantagens nos próximos tópicos.

O que é devedor solidário?

Bom, como falamos ali no começo, quando falamos sobre a compra de bens de alto valor - como imóveis e automóveis - é preciso oferecer garantias de que você realmente irá cumprir com o compromisso de pagar pela aquisição.

É por esse motivo que as instituições e administradoras costumam solicitar o seu holerite, consultar seus dados nos órgãos de proteção ao crédito, além de pedir comprovações dos seus rendimentos mensais. Esse tipo de análise é essencial para que o risco de inadimplência seja menor, e melhores taxas possam ser oferecidas para você. Basicamente, é como funciona em um empréstimo pessoal.

Essa avaliação mostra para a administradora se você realmente irá conseguir arcar com a mensalidade a longo prazo.

No consórcio, o valor da mensalidade não pode ultrapassar 30% do valor que você recebe mensalmente. Inclusive, o valor mensal pode ser a junção de todos os integrantes da sua família.

Como assim?

Digamos que na sua casa, você tenha um salário de R$ 5 mil reais. O seu companheiro ou companheira recebe o mesmo valor, e o seu filho mais velho, que mora com você, recebe R$ 2 mil reais. Você pode juntar o valor total da renda familiar (R$ 12 mil reais) para o cálculo do consórcio.

Nesse caso, a parcela deve ser de, no máximo, R$ 3.600 reais.

Porém, se você quiser e puder pagar por um valor mais elevado de parcela, você vai precisar de um devedor solidário: alguém que irá compartilhar a responsabilidade pela dívida.

O devedor solidário vai manter o mesmo compromisso que os consorciados: enviar os mesmos documentos que citamos acima para avaliação da administradora. Ainda, caso você não consiga pagar as mensalidades do consórcio, o devedor solidário fica legalmente responsável pelo pagamento.

Tem diferença entre devedor solidário e fiador?

Você deve estar se fazendo essa pergunta agora mesmo, não é?

É muito comum confundir os dois termos, afinal, a figura do garantidor de crédito pode tomar a forma de fiador ou de devedor solidário.

A principal diferença está na responsabilidade pelo pagamento ou não. No caso do fiador, quem deve realizar o pagamento é o devedor principal. Já o devedor solidário, como explicamos ali no outro tópico, a dívida é uma corresponsabilidade.

O fiador é acionado somente em caso de inadimplência, em que é comprovada a incapacidade financeira de quem assinou o contrato. Sendo assim, a responsabilidade é considerada subsidiária e não solidária.

Quando se precisa de um devedor solidário?

Se você pretende começar a pagar por um consórcio, avalie muito bem o valor das parcelas!

Mesmo que a administradora tenha um teto máximo de 30%, o ideal é que você tenha uma bom planejamento financeiro para realmente conseguir arcar com a dívida. Até porque, quanto menos a parcela comprometer seus rendimentos mensais, menores são as chances de depender de um devedor solidário.

No consórcio, a cada aniversário de cota, a mensalidade passa por um reajuste. Dependendo da quantidade de parcelas do seu consórcio, você pode passar por esses reajustes por um bom tempo.

Reajustes e devedor solidário: como isso se relaciona?

Como bem sabemos, ao longo dos meses, muitas coisas do mundo financeiro podem mudar. Com isso, é possível que a mensalidade do consórcio ultrapasse os 30% dos seus rendimentos mensais.

Tendo isso previsto, a administradora exige a indicação de um devedor solidário para garantir que o pagamento aconteça.

Quando você fecha o consórcio, você começa a participar das assembleias mensais, em que pode ser contemplado pelo sorteio ou por lance.

Se você for contemplado via sorteio, mas está em um momento em que as parcelas estão ultrapassando 30% dos seus rendimentos, é preciso avisar a administradora. Sabe por que?

Para a contemplação, é feita uma nova análise de crédito mais detalhada: além das informações que você passou anteriormente, a administradora realiza o cálculo do valor de cada mensalidade restante.

Ou seja, se o valor atual ou futuro ultrapassar 30% do que você declarou como renda mensal, a instituição irá pedir a indicação de um devedor solidário antes de entregar a carta de crédito.

Vantagens do devedor solidário

Todo tipo de negociação implica riscos para as partes envolvidas. As modalidades de garantia existem justamente para minimizar danos maiores em potencial. 

A modalidade devedora solidária é uma garantia válida para o credor, que conta com a possibilidade de cobrar a dívida do principal e do solidário.

A vantagem é mais para o credor do que para o devedor, visto que a figura do devedor solidário entra como uma condição para assinatura do contrato.

Outra vantagem bastante importante é a redução no risco para o credor e para a economia em geral. 

Conclusão

Assim como todas as opções que envolvem um comprometimento mensal do seu rendimento, é preciso avaliar a real necessidade de um consórcio, ainda mais com a necessidade de garantias.

Se você busca por algo mais simples e prático, uma excelente opção é o empréstimo pessoal! Além disso, o empréstimo pode te ajudar a quitar dívidas mais caras, como cartão de crédito e cheque especial

Aqui na Provu, você encontra opções de até R$ 50 mil reais para investir nos seus planos com segurança financeira: as parcelas cabem no seu bolso.

Para continuar por dentro do mundo financeiro, acompanhe o nosso Blog

Escrito por: Pri da Provu

Meu nome é PRI, e eu sou a nova assistente virtual da Provu! Aqui no blog da Provu e nas nossas redes sociais eu vou falar dos mais variados assuntos, e através do WhatsApp, Chat do site e telefone da Provu, eu vou: 👉 Ajudar a baixar o boleto das parcelas do Provu Empréstimo e Provu Boleto Parcelado 👉 Dar suporte no refinanciamento do seu contrato do Provu Empréstimo 👉 Esclarecer tudo que você precisa saber sobre o Provu Empréstimo e Provu Boleto Parcelado 👉 Dar suporte em negociações; E muito mais! Quer me conhecer mais? Acesse o Blog da Provu. E se quiser bater um papo comigo, é só acessar nosso WhatsApp, chat do site ou telefone!

Comentários (7)
Usuário
Patricia Costa Saraiva
25/01/2023

Gostaria de fazer um empréstimo no valor de R$1500,00

Responder
Usuário
Atendimento Provu
26/01/2023

Bom dia, Patricia. Tudo bem? Ficamos felizes em saber que você tem interesse em nossos serviços. Fazer uma proposta de empréstimo com a gente, independente do valor que você deseja, é bem fácil! Basta acessar o nosso site: https://emprestimo.provu.com.br/cadastro e preencher o seu cadastro, após o resultado da sua pré-análise, você vai ficar sabendo se temos uma linha de crédito disponível para você. É importante preencher as informações corretamente! Se você tiver alguma dúvida, pode nos chamar! Estamos à disposição.

Usuário
Natalia Bruno da Silva
22/01/2023

Quero faze ipetimo

Responder
Usuário
Atendimento Provu
26/01/2023

Bom dia, Natalia. Como vai? Ficamos felizes em saber que você tem interesse em nossos serviços. Fazer uma proposta de empréstimo com a gente, independente do valor que você deseja, é bem fácil! Basta acessar o nosso site: https://emprestimo.provu.com.br/cadastro e preencher o seu cadastro, após o resultado da sua pré-análise, você vai ficar sabendo se temos uma linha de crédito disponível para você. É importante preencher as informações corretamente! Se você tiver alguma dúvida, pode nos chamar! Estamos à disposição.

Fazer um comentário:

Prove realizar organização financeira!

Insira seu e-mail para receber as melhores dicas para o seu bolso:

Associações

abcd-logo

Prêmios

premio-cliente-sapremio-ra-1000

Selos

selo-empresa-neutra-de-carbono

Parceiros de Cobrança

kitei-logomhFlores-logoserasa-logo

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 4,45% a.m. (68,62% a.a.) até 11% a.m. (249,85% a.a.), e o CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 4,79% a.m. (76,78% a.a.) até 11,37% a.m. (270,87% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 9, 12, 18, 24 ou 36 meses.

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 4,45% a.m.; 68,62% a.a.; CET 75,53% a.a.; parcelas: R$ 757,37; IOF: R$ 206,42; valor total: R$ 13.632,57. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.