Confira 7 dicas de como economizar no início da faculdade

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Confira 7 dicas de como economizar no início da faculdade

Por Mirela Alves

4 min de leitura

Publicado em 24 mar, 2022

Atualizado em 24 mar, 2022

4 min de leitura

Link Copiado!

Veja como o planejamento econômico ajuda a assumir gastos extras e a economizar no início da faculdade.

Começar uma graduação traz alguns gastos, como alimentação, transporte, livros e materiais. 

No caso das universidades particulares, há ainda a mensalidade e outras taxas. Dessa forma, o planejamento financeiro é muito importante para o estudante que pretende concluir o curso com tranquilidade e sem dívidas.

Do mesmo modo, os primeiros semestres da faculdade podem ser os mais desafiadores em relação ao dinheiro. 

Neste post, você vai conferir 7 dicas para economizar no início da faculdade e começar seu curso sem se endividar. Confira!

7 dicas para economizar no início da faculdade

Há universitários que precisam mudar de cidade para realizar o curso, tendo que comprar móveis e ter gastos com mudança, e há também os que continuam morando na mesma cidade, mas precisam pagar pelo transporte, material, livros, xerox e assumir outros gastos.

Nesse sentido, economizar quando se é calouro é importante para que a graduação seja iniciada com tranquilidade financeira. 

Confira a seguir 7 dicas sobre planejamento financeiro para calouros na faculdade:

1. Procure por bolsas de estudo

As universidades particulares cobram taxa de matrícula, mensalidade e, em alguns casos, taxa de material. 

Ainda assim, você sabia que não é preciso assumir todos esses gastos? 

Isso porque algumas instituições de ensino oferecem bolsas de estudos e condições especiais de pagamento.

É possível conseguir esses benefícios diretamente com a faculdade ou por meio de sites especialistas na área de educação, como o Quero Bolsa. Além disso, algumas faculdades oferecem descontos de acordo com a nota do estudante no vestibular de entrada.

2. Faça uma planilha de gastos e ganhos

Controlar o dinheiro que entra e sai é uma recomendação antiga e eficiente. Ainda mais quando se está em um contexto novo, em que vários gastos inesperados podem acontecer. 

Um orçamento bem planejado faz com que seja mais fácil saber lidar com os gastos inesperados.

3. Pense em dividir moradia

Dividir moradia é uma ótima opção para quem procura economizar no começo da graduação. 

Isso porque não é apenas o valor do aluguel que fica mais baixo, mas as contas de água, luz, gás, alimentação básica, limpeza, entre outras, também são compartilhadas, o que faz uma grande diferença no final do mês.

Além disso, a experiência de dividir teto com uma ou mais pessoas pode ser muito bacana. Confira aqui dicas para sobreviver morando em república.

4. Aproveite os pdfs de livros

Não importa a área, cursos de Humanas, Exatas e Biológicas costumam exigir uma ampla bibliografia dos estudantes, o que significa muito material de consulta ou de leitura. 

Dessa forma, lembre-se de pegar os livros na biblioteca ou de pedir o pdf para o professor, se for possível.

Assim, não é necessário adquirir inúmeros livros físicos e digitais, o que gera uma boa economia em relação aos materiais.

5. Procure móveis em grupos e sites de classificados

Se você estiver de mudança, considere comprar alguns móveis usados. Além de mais baratos, há móveis usados em perfeitas condições. Além disso, lembre-se de procurar em lojas físicas e nos grupos e sites de classificados.

6. Tenha metas financeiras

Saber quanto se ganha e se gasta faz parte do planejamento financeiro. Mas além de conhecer a entrada e saída de dinheiro, é importante ter metas financeiras, já que, desse modo, é possível saber os ganhos que a economia do presente vai render no futuro.

7. Siga o que foi planejado

A execução é parte fundamental de qualquer planejamento. Por isso, lembre-se de seguir o máximo possível do que estabeleceu em relação ao controle financeiro. 

Escrito por: Mirela Alves

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Educação Financeira
Teste: como está sua saúde financeira?

A equipe da Provu preparou um teste para você saber como anda sua saúde financeira e se você precisa p...

27 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Previdência Social: entenda o que é e como funciona

Você já deve ter ouvido idosos falar sobre previdência social. Mas afinal, do que se trata este termo ...

21 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Renda extra: o que é e como ganhar em 2022?

Renda extra é o assunto do momento, e nada melhor do que começar o ano ganhando mais dinheiro, não é m...

14 abr, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.