Empréstimo para pagar 13º de empregado doméstico

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Empréstimo para pagar 13º de empregado doméstico

Por Provu

3 Minutos

Publicado em 21 nov, 2018

Atualizado em 21 nov, 2018

3 min de leitura

Link Copiado!

Assim como qualquer trabalhador registrado, empregados domésticos têm direito a receber o 13º salário.  Portanto, fique atento para não deixar para a última hora a reserva desse dinheiro e correr o risco de infringir a lei.

Não realizar o pagamento do 13º salário pode sair muito caro. O empregador está sujeito à multa aplicada pelo Ministério do Trabalho, além de o risco de responder um processo na Justiça Trabalhista, ter que arcar com custos advocatícios e juros.

Portanto, se houve algum problema e você não ter o dinheiro para honrar esse compromisso, fazer um empréstimo pessoal pode ser uma solução prática, segura e muito mais barata do que correr o risco de perder um processo. E atenção, nem mesmo empresas podem alegar dificuldades financeiras como desculpa para o não pagamento. Portanto, se programe.21

Dúvidas sobre o 13º salário

Quando eu devo pagar o 13º salário?

  • O valor pode ser dividido em duas vezes. Sendo a primeira entre 1º de fevereiro e 30 de novembro e a segunda até 20 de dezembro.

Quanto eu devo pagar de 13 salário?

  • No caso de o trabalhador ter atuado o ano todo na empresa, deve ser efetuada uma remuneração completa. Caso contrário, o pagamento deve ser proporcional ao período trabalhado.

Há descontos na folha de pagamento?

  • Sim. Mas eles devem ser cobrados somente na segunda parcela do pagamento como qualquer salário e calculada levando em consideração a soma das duas parcelas. Na primeira, pagasse a metade do valor de direito.

Deve ser pago em caso de demissão?

  • Empregados que pediram demissão ou que foram desligados sem justa causa têm direito a receber o valor proporcional no ato da rescisão do contrato.

Meu empregado teve uma licença-médica, devo pagar o 13º salário?

  • Sim, mas a fonte do pagamento vai depender do período. Se for menor que 15 dias, os custos são do empregador. Para 16 dias ou mais, o patrão paga o proporcional a uma quinzena e o pagamento restante é feito pelo INSS.

E a licença-maternidade ou paternidade?

  • Neste caso o pagamento é integral e de responsabilidade do empregador. O período não interfere no cálculo.

Devo pagar o 13º para trabalhadores temporários?

  • Sim. O cálculo deve ser proporcional ao período trabalhado.

Empréstimo para pagar o 13º salário

Na Lendico o empregador pode fazer uma solicitação de empréstimo pessoal para usar o dinheiro como quiser, inclusive para pagar o 13º do empregado doméstico.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Escrito por: Provu

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Empréstimo
Cálculo de empréstimo consignado: entenda como funciona

Se você já precisou de um dinheirinho a mais para realizar algo, possivelmente já pensou em tomar um e...

03 mai, 2022
Ler artigo
Empréstimo
Quem pode fazer empréstimo?

O empréstimo é uma boa opção para aqueles que desejam trocar uma dívida cara por outra mais barata, ou...

10 mar, 2022
Ler artigo
Empréstimo
Vale a pena pedir um empréstimo para dívidas do começo do ano?

Todo novo ano traz consigo alguns impostos como IPTU, IPVA e outros débitos, como material escolar. Ma...

06 jan, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.