Empréstimo no boleto: como funciona

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Empréstimo no boleto: como funciona

Por Provu

3 Minutos

Publicado em 02 set, 2019

Atualizado em 02 set, 2019

3 min de leitura

Link Copiado!

Pagar um empréstimo no boleto é muito vantajoso. Afinal, você não precisa ser correntista na empresa que concede o empréstimo e controla os pagamentos. Veja como funciona.

O mercado de crédito oferece diversas opções de pagamento para quem faz um empréstimo. Mas o método de pagamento vai depender do tipo de empréstimo contratado e da empresa escolhida.

Veja como funciona o empréstimo no boleto e compare com as outras modalidades.

Empréstimo no boleto

O empréstimo no boleto ajuda na concorrência

O empréstimo no boleto é mais comum em fintechs e financeiras. Isso porque o cliente não precisa ter um vínculo prévio com a instituição. A vantagem é que o cliente consegue se programar e não tem o valor descontado diretamente da conta corrente ou do salário.

No empréstimo pessoal da Provu o pagamento é feito pelo boleto. Isso porque o cliente não precisa ter cadastro com a Provu antes do pedido de empréstimo. Qualquer um pode pedir e passar pela análise de crédito.

Esse método de pagamento pede organização de quem realiza o empréstimo, porque ele deve programar para não perder a data.

Para facilitar para o cliente, a Provu permite que o tomador de empréstimo escolha uma data mais confortável para o pagamento. Ele também recebe os boletos via e-mail próximo à data de pagamento e tem eles disponíveis na área do usuário do site da Provu.

Outros modos de pagamento

O mercado oferece outros métodos de pagamento para quem deseja realizar um empréstimo.

A mais comum é o desconto na conta corrente. Ele ocorre quando se faz o empréstimo no banco no qual se é correntista. Apesar de ajudar no planejamento e deixar o pagamento automático, tem a desvantagem de exigir que o cliente seja cliente da instituição, prejudicando a concorrência.

Também é possível fazer o empréstimo com desconto em folha de pagamento. Mas neste caso a empresa no qual o tomador trabalha deve ter um convênio com o banco. E aqui também não há concorrência, porque o cliente só pode fazer no banco parceiro da empresa em que trabalha.

Existem outras modalidades menos comuns como o empréstimo no cheque e no cartão de crédito. Mas é bastante raro encontrar empresas que fazem esse tipo de empréstimo. O em cheque, em especial, está muito defasado.

Empréstimo no boleto na Provu

Como dito anteriormente, o método de pagamento da Provu é por boleto bancário. Para fazer o pedido basta clicar no botão abaixo, preencher os seu dados e esperar pela pré-aprovação em até 2 minutos.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Escrito por: Provu

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Empréstimo
Cálculo de empréstimo consignado: entenda como funciona

Se você já precisou de um dinheirinho a mais para realizar algo, possivelmente já pensou em tomar um e...

03 mai, 2022
Ler artigo
Empréstimo
Quem pode fazer empréstimo?

O empréstimo é uma boa opção para aqueles que desejam trocar uma dívida cara por outra mais barata, ou...

10 mar, 2022
Ler artigo
Empréstimo
Vale a pena pedir um empréstimo para dívidas do começo do ano?

Todo novo ano traz consigo alguns impostos como IPTU, IPVA e outros débitos, como material escolar. Ma...

06 jan, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.