Como declarar empréstimo no Imposto de Renda?

foto do focinho de um leão

O prazo para declaração do Imposto de Renda em 2022 começa no dia 1º de março e termina no dia 30 de abril, de acordo com atual calendário da Receita Federal. Se você pediu um crédito ou fez um financiamento em 2021, pode estar se pensando, “Como declarar empréstimo no Imposto de Renda?“. A resposta é simples e vamos ajudar!

Como declarar empréstimo no Imposto de Renda?

Se você já está preparando a declaração do empréstimo no Imposto de Renda, lembre-se que só é necessário fazer esta declaração quando o valor tomado ultrapassa R$ 5 mil. Isso vale tanto para empréstimos com instituições financeiras quanto para aqueles feitos com amigos, familiares ou conhecidos.
Para declarar o empréstimo no Imposto de Renda será necessário informá-lo na ficha de Dívidas e Ônus Reais. Pois, é ali que será informada a natureza da dívida e o CPF ou CNPJ do credor (quem concedeu o empréstimo).
Se você contar com mais de um empréstimo, será necessário criar um item para cada um dos credores que lhe emprestaram.

Caso você tenha feito a antecipação de pagamento do empréstimo, isso também deverá ser apontado na declaração. Isto garantirá que você não tenha irregularidades referentes a este crédito no ano seguinte.

Passo-a-passo da Declaração do Empréstimo no Imposto de Renda

Código da Instituição

Aqui você preenche o código da instituição ou pessoa que te emprestou de acordo com o código que ela enviar:

  • Estabelecimento bancário comercial;
  • Sociedades de crédito, financiamento e investimento (esse é o caso de clientes Provu que fizeram empréstimo em 2020);
  • Outras pessoas jurídicas;
  • Pessoas físicas;
  • Empréstimos contraídos no exterior;
  • Outras dívidas e ônus reais.

Descrição

Na parte de descrição, escreva um breve texto sobre a razão que fez um empréstimo e coloque os dados do credor. Por exemplo:

Empréstimo pessoal feito na instituição (preencha com a Razão Social do local), CNPJ (preencha o CNPJ da instituição)”.

Situação

Aqui basta preencher a situação do empréstimo no último dia do ano anterior e no último dia do ano da declaração. O seu banco deve informar esses valores no informe de rendimentos enviado.

Pode existir uma diferença entre o valor enviado no banco ou financeira e a soma dos valores das parcelas restantes. Essa diferença existe porque o banco envia o valor real da dívida descapitalizado dos juros. Ou seja, é o valor que o cliente pagaria se fosse quitar integralmente a dívida no último dia do ano (neste caso ocorre um desconto nos juros e esse desconto é a diferença).

O IR também pede que se preencha o campo “valor pago em 2020”. Para isso, o cliente deve somar todas as parcelas pagar no ano de 2021 do crédito. Exemplo: o cliente pagou em 2021 6 parcelas de R$ 500, ele deve preencher com R$ 3.000,00 (6×500). Mas os clientes da Provu já recebem essa informação no arquivo enviado no e-mail.

Nem todo mundo precisa declarar

Quem tomou um valor até R$ 5 mil não precisa colocar este crédito na declaração. Mas se atente que você deve somar todos os seus empréstimos do ano e conferir se eles não somam mais de R$ 5 mil tomados.

Declaração para clientes Provu

Todos os clientes Provu que fizeram empréstimos maiores de R$ 5 mil recebem o informe no e-mail cadastrado.

Neste arquivo enviamos todas as informações necessárias. E lembre-se, clientes Provu devem declarar preencher no item do credor a opção: “12. Sociedades de crédito, financiamento e investimento;“.

Cheque especial precisa ser declarado

O cheque especial também é um tipo de empréstimo. Caso sua conta tenha ficado no negativo em um valor superior a R$ 5 mil durante o ano que está declarando, é necessário inserir esta informação.

Quem emprestou também declara?

Quem fez um empréstimo com valor superior a R$ 5 mil também precisa declarar isso no ano seguinte. Para isso, deverá usar a ficha de “Bens e Direito”, no código 51 (Crédito Decorrente de Empréstimo). No campo “Discriminação”, o credor deverá colocar o valor do crédito, o CPF do mutuário (para quem o dinheiro foi mandado), e o nome da pessoa.

O que mais deve ser declarado no Imposto de Renda?

É claro que a declaração do imposto de renda não se trata apenas de valores tomados em empréstimos. O imposto anual trata-se de rendimentos tributáveis de todos os trabalhadores e empresas do Brasil. Veja o que pode ser enquadrado na sua declaração:

  • Rendimentos maiores de R$ 28.559,70. Estamos falando de salários, pensões, aluguéis;
  • Bens ou direitos superiores a R$ 300.000,00 até o último dia do ano anterior;
  • Atividade rural com receita bruta superior a R$ 142.798,50;
  • Rendimentos não tributados ou tributados na fonte, superiores a R$ 40.000,00;
  • Operações no mercado financeiro, como a bolsa de valores, por exemplo;
  • Lucro obtido através da venda de imóveis residenciais;

Informe de rendimento para clientes Provu

  • Todos os clientes Provu que tem crédito em aberto maior de R$ 5 mil recebem o informe de rendimento no e-mail.
  • Neste arquivo enviamos todas as informações necessárias, que precisam ser escritas com cuidado na sua declaração. Lembre-se, clientes Provu devem declarar preencher no item do credor a opção: “12.”.
  • A Declaração do IR pode ter a fama de ser algo complexo, mas seguindo o passo-a-passo e vendo com atenção todos os campos necessários, é mais simples do que você pensa.

Se ainda não fez, a gente ensina como fazer aqui.

2 comentários em “Como declarar empréstimo no Imposto de Renda?”

  1. CRISTIANE A GRANDIS

    Preciso da Declaração dos pagamentos descontados no consignado, para informar no IRPF.
    Fiz pelo CBSS e não localizei o campo para puxar o extrato de 2019

  2. Quem toma um empréstimo acima de 5k, porém a pessoa é isenta de declarar sobre as regras de obrigatoriedade da receita. Essa pessoa deve declarar só por conta desse empréstimo? Não tem essa exigencia de obrigatoriedade da receita para essa situação até onde sei.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.