Empréstimo para pagar condomínio

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Empréstimo para pagar condomínio

Por Provu

3 Minutos

Publicado em 20 jun, 2018

Atualizado em 20 jun, 2018

3 min de leitura

Link Copiado!

Recurso pode evitar multa, juros, negativação do nome e penhora de bens

Já passou o tempo em que a taxa de condomínio era uma dívida difícil de se cobrar. Desde a promulgação do novo Código de Processo Civil, esse tipo de cobrança se tornou mais ágil. Por isso, evitar chegar a essa situação é fundamental.

Um empréstimo pode ser uma boa maneira de evitar problemas com o condomínio. Com ele, é possível pagar a dívida e ter uma programação de pagamentos que caiba no bolso de cada um, evitando uma série de consequências negativas.

Quem tem dívidas grandes, pode procurar o condomínio e propor um acordo para o pagamento do débito.

Riscos de não pagar o condomínio

  1. Conta penhorada: Após 60 dias do vencimento da parcela, o condomínio pode acionar a justiça e pedir a penhora da conta corrente  do devedor. Se for aprovado, o valor será debitado, usando inclusive o limite do cheque especial;
  2. Nome sujo: Em alguns estados como São Paulo e Rio de Janeiro, o nome dos devedores pode ser negativado nos serviços de proteção ao crédito (SERASA, SPC, Boa Vista SCPC);
  3. Perda de bem: A justiça pode determinar a perda de um bem como um automóvel ou imóvel para o pagamento da dívida. Se o valor do bem for maior, o morador recebe a diferença;
  4. Juros e Multa: Em geral, o não pagamento acarreta em multa de 2% e juros de até 1% ao mês, mas esse valor pode variar conforme a convenção de cada condomínio;
  5. Direito a voto: o condomínio pode impedir que o devedor vote nas reuniões e participe das escolhas, como as das vagas de garagem;
  6. Áreas de lazer: dependendo também da convenção do condomínio, o inadimplente pode ser impedido de utilizar áreas de lazer, como academia e salão de festas;
  7. Aluguel: se o locatário não pagar, a dívida será cobrada do locador. Mas isso pode configurar quebra de contrato, fazendo com que  seja possível uma ação de despejo;
  8. Lista de atrasados: não é permitido expor publicamente os devedores, mas no boleto pode haver a especificação de quais unidades deixaram de pagar, já que se trata de uma prestação de contas.

Empréstimo para pagar condomínio

Na Lendico é possível fazer um empréstimo pessoal para pagar essa dívida. Os valores variam de R$ 1 mil a R$ 50 mil e o parcelamento vai de 6 a 36 meses. Tudo de acordo com análise de crédito.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Escrito por: Provu

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Educação Financeira
Teste: como está sua saúde financeira?

A equipe da Provu preparou um teste para você saber como anda sua saúde financeira e se você precisa p...

27 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Previdência Social: entenda o que é e como funciona

Você já deve ter ouvido idosos falar sobre previdência social. Mas afinal, do que se trata este termo ...

21 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Renda extra: o que é e como ganhar em 2022?

Renda extra é o assunto do momento, e nada melhor do que começar o ano ganhando mais dinheiro, não é m...

14 abr, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.