Empréstimo pessoal: o que acontece quando não pago a parcela?

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Empréstimo pessoal: o que acontece quando não pago a parcela?

Por Mirela Alves

2 min de leitura

Publicado em 12 set, 2016

Atualizado em 30 jun, 2022

2 min de leitura

Link Copiado!

O empréstimo pessoal é um bom recurso para aqueles que precisam de crédito de maneira rápida, mas é preciso ficar atento para não se endividar mais.

Muitos possuem dúvida sobre o que pode acontecer quando não pagam a parcela dos empréstimos pessoais. Listamos abaixo as grandes consequências de não regularizar o pagamento das parcelas:

1. Cobrança do Banco e da Empresa de Cobrança

Caso não realize o pagamento da parcela até a data de vencimento, o banco e até mesmo a empresa de cobrança entrará em contato com o devedor para regularizar a pendência de pagamento. Por mais que não estejam negativando o seu CPF, constante cobrança poderá ser um grande estresse para o devedor.

2. Nome Sujo

Depois de um determinado período de cobrança, caso ainda não regularize o pagamento da parcela, o seu CPF será negativado. Popularmente chamado de “nome sujo”, isso fará com que hajam consequências bastante complicadas de resolver. Listamos abaixo algumas consequências possíveis:

  • Tem dificuldade de acesso às linhas de crédito;
  • Não poder abrir conta corrente ou poupança;
  • Não poder participar de concursos público (se estiver especificado no edital);
  • Não poder assinar financiamento habitacional.

3. Dificuldade de acesso ao crédito

Com o nome sujo, o devedor terá grande dificuldade de ter acesso às diversas linhas de crédito no mercado. Apenas poucas instituições financeiras concederão crédito, e neste caso, é bem provável que as taxas de juros oferecidas sejam bastante elevadas.

4. Histórico ruim de pagamento

Ter CPF negativado (ou nome sujo) fará com que você tenha um histórico ruim de pagamento. Assim, isso aferará o que o mercado de crédito chama de credit score, uma pontuação de crédito do devedor. Quanto menor o seu credit score, maior será a dificuldade de acesso às linhas de crédito e maior será a sua taxa de juros.

5. Empréstimo pessoal não pago pode aumentar a sua dívida

Obviamente o não pagamento será seguido de multas e moras, o que aumenta ainda mais a sua dívida, além das taxas de juros mensalmente cobradas, as quais não são nada baratas.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Escrito por: Mirela Alves

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Empréstimo
Cálculo de empréstimo consignado: entenda como funciona

Se você já precisou de um dinheirinho a mais para realizar algo, possivelmente já pensou em tomar um e...

03 mai, 2022
Ler artigo
Empréstimo
Quem pode fazer empréstimo?

O empréstimo é uma boa opção para aqueles que desejam trocar uma dívida cara por outra mais barata, ou...

10 mar, 2022
Ler artigo
Empréstimo
Vale a pena pedir um empréstimo para dívidas do começo do ano?

Todo novo ano traz consigo alguns impostos como IPTU, IPVA e outros débitos, como material escolar. Ma...

06 jan, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.