FGC: o que é? Entenda como funciona este fundo

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

FGC: o que é? Entenda como funciona este fundo

Por Provu

5 Minutos

Publicado em 27 set, 2021

Atualizado em 27 set, 2021

5 min de leitura

Link Copiado!

Você sabe o que é FGC? Assim como casas, carros e até a vida tem seguros, os investidores também podem contar com o Fundo Garantidor de Créditos – ou FGC, ele serve para preservar o patrimônio do investidor (ou parte dele), caso a instituição venha a falir. 

O FGC foi criado em 1995 por conta da grande preocupação das autoridades em preservar a estabilidade do sistema financeiro. Desde então, tornou-se muito importante, visto que alguns investidores mais conservadores se apegam à existência do FGC para tomar decisões. 

Como funciona o FGC?

Para entender o que é FGC – Fundo Garantidor de Crédito – é preciso saber como ele funciona. O fundo é formado por recursos depositados periodicamente por instituições financeiras associadas, como:

  • Caixa Econômica Federal;
  • Bancos comerciais;
  • ou de investimento;
  • Bancos múltiplos;
  • ou de desenvolvimento;
  • Sociedades de crédito, financiamento e investimento;
  • Sociedades de crédito imobiliário;
  • Companhias hipotecárias;
  • Associações de poupança e empréstimo.

Na eventual quebra de um banco, o FGC deve cobrir os depósitos e investimentos realizados dentro do limite que abordaremos em seguida. Além disso, também existe a possibilidade de um empréstimo, caso necessário, para que a instituição financeira não quebre. 

Investimentos garantidos pelo FGC?

Tudo bem. Até aqui entendemos o que significa FGC e um pouco de como ele funciona. Mas, na prática, além dos investimentos, o que mais é garantido pelo Fundo? 

Poupança

A poupança é uma aplicação de baixa renda e faz parte da renda fixa. Ela é muito simples de contratar.

Tesouro Direto

Com o Tesouro Direto, você pode comprar títulos disponibilizados pelo Governo Federal. Com isso você, basicamente, empresta dinheiro ao governo enquanto ele se compromete a devolver o valor investido acrescido de juros. 

CDB

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é uma outra opção de investimento em renda fixa. Ele apresenta certa estabilidade e segurança, o que é muito característico dessa classe de investimentos. 

Letra de câmbio

A letra de câmbio também faz parte dos investimentos de renda fixa e é tão segura quanto a poupança. A principal diferença entre o CDB e a LC é que o primeiro é emitido por um banco e a segunda por financeiras. 

Letra de crédito imobiliário e letra de crédito do agronegócio 

As também conhecidas como LCI e LCA são dois tipos de investimentos em renda fixa que apresentam isenção de Imposto de Renda. Ambos costumam garantir retornos bem superiores ao da caderneta de poupança. 

Quais são os limites do FGC? 

Atualmente, o limite de cobertura do Fundo Garantidor de Crédito é de R$ 250 mil, tanto para CPF como CNPJ, investidores residentes ou não residentes. Vale ressaltar que o conglomerado financeiro vai até o valor máximo de R$ 1 milhão, recomposto a cada quatro anos. Complicou? Calma, a gente explica. 

Vamos supor que um investidor tenha aplicações nos bancos W, X, Y e Z, cada um deles de R$ 250 mil. O Banco W quebra e ele tem direito à cobertura pelo FGC. A partir de então, a garantia passa a ser de R$ 750 mil pelos próximos quatro anos, já que ele usou parte da sua garantia de R$ 1 milhão em uma situação. Após quatro anos, a garantia se recompõe e volta a ser de R$ 1 milhão. 

O que o FGC não garante?

Algumas transações não são cobertas pela garantia do fundo, como:

  • Depósitos, empréstimos ou outros recursos captados ou levantados no exterior;
  • Operações relacionadas a programas de interesse governamental instituídos por lei;
  • Depósitos judiciais;
  • Qualquer instrumento financeiro que contenha cláusula de subordinação, autorizado ou não pelo Banco Central do Brasil a integrar o patrimônio de referência das instituições financeiras e demais autorizadas a funcionar pela referida Autarquia;
  • Crédito de titularidade de instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil, de entidades de previdência complementar e de regimes próprios de previdência social instituídos pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios, de sociedades seguradoras, de capitalização, clubes de investimento e de fundos de investimento;
  • Créditos representados por cotas de fundos de investimento ou que representem quaisquer participações nas entidades referidas na alínea “a” ou nos instrumentos financeiros de sua titularidade. 

Agora que você entendeu um pouco melhor o que é o FGC, compartilhe com mais pessoas para que elas conheçam o Fundo Garantidor de Crédito. Continue navegando pelo Blog da Provu para aprender ainda mais sobre o mercado financeiro. 

Por fim, nos siga nas redes sociais.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Escrito por: Provu

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Educação Financeira
Teste: como está sua saúde financeira?

A equipe da Provu preparou um teste para você saber como anda sua saúde financeira e se você precisa p...

27 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Previdência Social: entenda o que é e como funciona

Você já deve ter ouvido idosos falar sobre previdência social. Mas afinal, do que se trata este termo ...

21 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Renda extra: o que é e como ganhar em 2022?

Renda extra é o assunto do momento, e nada melhor do que começar o ano ganhando mais dinheiro, não é m...

14 abr, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.