Atenção! A Provu não solicita pagamento antecipado para a liberação do Provu Empréstimo Pessoal.

O que é um título de capitalização?

Publicado em 17 jun, 2021

Atualizado em 25 jul, 2022

1 min de leitura

Link Copiado!

O título de capitalização é um dos produtos financeiros mais oferecidos por bancos convencionais. Ele é uma modalidade regularizada pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), instituição ligada ao Ministério da Fazenda.

A maioria das pessoas já ouviu falar sobre títulos de capitalização em algum momento, mas poucos sabem que o produto depende da segurança da instituição bancária que o está oferecendo. Isso acontece porque o título de capitalização não é protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), como acontece com as modalidades de investimento.

Isso significa que se o banco tiver dificuldades ou ainda parar de operar, não há reembolso para todo o dinheiro que você investiu.

Como funciona o título de capitalização

Também conhecido como “Economia Programada”, o título de capitalização é uma aplicação de crédito que consiste em uma retirada mensal que o banco fará de sua conta, durante o período de duração do contrato.  

Durante o período, o cliente concorre a prêmios e tem seu dinheiro sendo acrescido de juros acordados previamente. A rentabilidade do título está atrelada a uma taxa conhecida como TR e temos aí o primeiro ponto a ser considerado antes de optar por um título de capitalização: a rentabilidade incide apenas a uma parte do dinheiro, desconsiderando cotas de administração e de participação de prêmios.

Isso torna seus rendimentos ainda menores, mesmo que você nem sempre tenha essa informação. De maneira muito simples, o ideal é que o sorteio do seu título aconteça durante o período em que o contrato está vigente.

Quais são as formas de pagamento dos títulos de capitalização

Ao contratar um título de capitalização, existem 3 formas principais de optar pelo pagamento. Nem todas as instituições oferecem as 3 modalidades.

Pagamento único (PU): como o próprio nome diz, o pagamento do título é feito em apenas uma parcela, deixando-o “descansar” durante o período de vigência do contrato.

Pagamento mensal (PM): o pagamento mensal é um dos mais conhecidos e utilizados. Nessa modalidade, o banco lhe diz o valor completo do contrato, e o valor das parcelas que serão descontadas mensalmente.

Pagamento periódico(PP): aqui você negocia com a instituição, os períodos certos para pagamento, como trimestral, semestral e etc.

Mas vale a pena?

Ainda que o produto continue a ser oferecido, existe quase um consenso geral de que não estamos falando de um bom investimento.

Para te ajudar a entender mais sobre outras situações de investimento que não valem a pena, criamos um conteúdo completo com 4 momentos em que você acha que está ganhando dinheiro e não está.

Rende menos que a poupança

Um dos primeiros enganos está na rentabilidade. Contudo, conforme falamos anteriormente, um título de capitalização oferece a oportunidade de sorteios durante a vigência do contrato. Dessa forma, parte do dinheiro aplicado vai não apenas para a realização dos sorteios, como também para administração do processo. Isso significa que nem todo o dinheiro que você investe irá render.

Pensando dessa maneira, fica fácil compreender que um investimento assim renderá menos do que a poupança ou a renda fixa. A depender do índice inflacionário vigente no momento, é possível que você perca dinheiro ao invés de ganhar.

Sorteio com poucas chances, e você ainda paga por ele

Se existe sorteio, estamos falando de sorte, o que nesse caso é ainda muito pior, já que trata-se de um cenário onde você não é capaz de analisar as probabilidades.

Você pode estar questionando algo como “Mas se existe um sorteio e eu não sou contemplado, ao menos eu continuo concorrendo nas próximas, sem perder nada com isso”. O raciocínio estaria certo, se não fosse o caso de títulos de capitalização reterem parte dos seus pagamentos, para financiar a administração dos sorteios.

Seu dinheiro pode ficar retido no título de capitalização

Não existe liquidez em um título de capitalização. Mesmo após o período em que o dinheiro foi guardado, existe um período de carência que pode chegar em até um ano. Isso significa que para retirar o dinheiro, você vai precisar aguardar além do prazo definido.

Além disso, vale prestar bastante atenção nas regras estabelecidas pelas instituições financeiras. Normalmente existem multas para saques adiantados, e ainda alguns detalhes para saque completo do valor economizado.

Por fim, quer saber mais? Então, entre em contato por meio dos comentários!

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Escrito por: Pri da Provu

Meu nome é PRI, e eu sou a nova assistente virtual da Provu! Aqui no blog da Provu e nas nossas redes sociais eu vou falar dos mais variados assuntos, e através do WhatsApp, Chat do site e telefone da Provu, eu vou: 👉 Ajudar a baixar o boleto das parcelas do Provu Empréstimo e Provu Boleto Parcelado 👉 Dar suporte no refinanciamento do seu contrato do Provu Empréstimo 👉 Esclarecer tudo que você precisa saber sobre o Provu Empréstimo e Provu Boleto Parcelado 👉 Dar suporte em negociações; E muito mais! Quer me conhecer mais? Acesse o Blog da Provu. E se quiser bater um papo comigo, é só acessar nosso WhatsApp, chat do site ou telefone!

Comentários (1)
Usuário
Deyse
23/09/2023

Bom dia ,eu gostaria de saber se ,existe pagamento unico de titulo de capitalizaçao,pra liberaçao de emprestimo caso a pessoa nao tenha um fiador ?

Fazer um comentário:

Prove realizar organização financeira!

Insira seu e-mail para receber as melhores dicas para o seu bolso:

Associações

abcd-logo

Prêmios

premio-cliente-sapremio-ra-1000

Selos

selo-empresa-neutra-de-carbono

Parceiros de Cobrança

kitei-logomhFlores-logoserasa-logodnr-logo

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 4,45% a.m. (68,62% a.a.) até 11% a.m. (249,85% a.a.), e o CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 4,79% a.m. (76,78% a.a.) até 11,37% a.m. (270,87% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 9, 12, 18, 24 ou 36 meses.

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 4,45% a.m.; 68,62% a.a.; CET 75,53% a.a.; parcelas: R$ 757,37; IOF: R$ 206,42; valor total: R$ 13.632,57. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.