Quanto custa fazer uma festa de casamento?

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Quanto custa fazer uma festa de casamento?

Por Provu

4 Minutos

Publicado em 29 ago, 2017

Atualizado em 29 ago, 2017

4 min de leitura

Link Copiado!

Quanto custa fazer uma festa de casamento? Todo mundo sabe que a resposta desta pergunta varia conforme alguns detalhes muito importantes, como quantas pessoas você pretende convidar, até que valor está disposto a pagar, que tipo de festa você quer.

É possível fazer uma festa de casamento com R$ 10 mil, R$ 20 mil, R$ 50 mil ou muito mais. Tudo dependerá das suas prioridades e disponibilidade financeira para a festa. O casamento mais caro do mundo, de um Sheik árabe, chegou a custar USD$ 100 milhões.

O preço da festa de casamento

Segundo uma pesquisa realizada pela empresa Quem Casa Quer Site (QCQS), que ajuda noivos que estão planejando o casamento, em geral os brasileiros gastam R$ 40 mil em seus casamentos. Este valor incluiria todos os custos do grande dia do casal. O estudo ainda mostra o valor médio utilizado em cada item da festa:

  • Vestido de noiva e roupa do noivo: R$ 2.600 e R$ 1 mil, respectivamente
  • Igreja: R$ R$ 700
  • Aluguel de carro: R$ 1 mil
  • Doces e bolos: R$ 2.500

Além disso, o estudo do site mostrou que o mês de dezembro é o preferido entre os casais, o que pode ter grande ligação com o pagamento do 13º salário.

Mas se você quer fazer uma festa e não sabe por onde começar a calcular os gastos, vamos a um passo a passo agora.

Calculando os gastos do casamento

Independentemente do tipo de cerimônia que esteja pensando em fazer, o casamento civil será um passo obrigatório. A menos é claro que queira fazer uma festa sem valor legal ou religioso (já que muitas religiões exigem a comprovação da união civil). Por isso é preciso verificar quanto custa casar no cartório e quanto tempo antes você deverá fazer o pedido de abertura do processo para casar.

Se quiser casar na Igreja, deverá também verificar quais igrejas lhe interessam e qual o custo da cerimônia em cada uma delas. Vale lembrar ainda – para os católicos – que ao se casar em uma paróquia diferente da sua, será necessário pagar uma taxa de transferência, que varia de igreja para igreja, e que precisa ser considerada. Uma vantagem aqui pode ser fazer o casamento civil junto com o casamento religioso – se a igreja escolhida o fizer.

Se você optou pela cerimônia na Igreja também precisará verificar os custos de decoração, música, fotógrafo e todas as regras que são dadas no momento da marcação do casamento. Evite deixar para a última hora estes detalhes, pois poderá acabar pagando mais caro ou mesmo precisando aceitar qualquer fornecedor e não exatamente o que gostaria.

Se sua cerimônia não será religiosa, deverá então considerar o custo do local da cerimônia e o valor cobrado pelo celebrante. Além disso, precisará incluir no orçamento os custos de decoração, música, fotógrafo, iluminação, etc.

Para a festa deverá orçar itens como:

  • convites
  • lembranças
  • doces
  • bolo de casamento
  • cerimonialista (se achar necessário)
  • buffet da festa
  • Dj e/ou banda
  • iluminação
  • bebidas (as que não estiverem inclusas no buffet)
  • topo de bolo
  • acessórios para a pista de dança (pulseiras, tiaras, etc)
  • fotógrafo
  • animador infantil (caso a festa conte com muitas crianças pode ser uma boa opção)
  • etc

E em qualquer tipo de cerimônia será necessário considerar o custo das vestimentas dos noivos. Além disso, se tiverem a intenção de fazer uma viagem de lua de mel, este custo deverá ser considerado no orçamento do casal.

Vale lembrar que a data do casamento influencia no valor do mesmo, já que em algumas épocas do ano há maior procura dos noivos. Além disso, o tamanho da festa, ou seja, o número de convidados, pode influenciar bastante em seu custo. Se deseja gastar pouco, uma opção é limitar o convite a familiares e amigos próximos.

Outra opção para os noivos que estão com o orçamento mais apertado é fazer uma cerimônia simples, no civil, e celebrar com bolo e champanhe no novo lar do casal, chamando apenas pessoas próximas.

De qualquer forma a ideia de tomar um empréstimo para casamento pode ser favorável desde que você consiga se planejar para o pós.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Escrito por: Provu

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Educação Financeira
Teste: como está sua saúde financeira?

A equipe da Provu preparou um teste para você saber como anda sua saúde financeira e se você precisa p...

27 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Previdência Social: entenda o que é e como funciona

Você já deve ter ouvido idosos falar sobre previdência social. Mas afinal, do que se trata este termo ...

21 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Renda extra: o que é e como ganhar em 2022?

Renda extra é o assunto do momento, e nada melhor do que começar o ano ganhando mais dinheiro, não é m...

14 abr, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.