Como funciona o refinanciamento de dívida?

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Como funciona o refinanciamento de dívida?

Por Provu

3 Minutos

Publicado em 25 jan, 2018

Atualizado em 25 jan, 2018

3 min de leitura

Link Copiado!

A existência de débitos em aberto tira o sono de muita gente. É uma mistura de medo dos juros e da bola de neve em que aquilo pode se tornar, e da preocupação com a possibilidade de negativação do nome. Se você está nessa situação, o refinanciamento de dívida pode ser a melhor forma de se livrar logo desta dor de cabeça.

Mas como funciona o refinanciamento?

O refinanciamento de dívida nada mais do que uma modalidade de crédito voltada para o consumidor que tem uma ou mais pendências financeiras. O objetivo é consolidar os débitos em apenas uma dívida com juros mais baixos. Este tipo de empréstimo pode ser feito tanto por quem está com o nome em órgãos de restrição ao crédito quanto por aqueles clientes que querem evitar que isso aconteça.

Nem sempre o consumidor consegue fazer este refinanciamento dos débitos que possui, mas uma outra possibilidade de quitar as dívidas com taxas mais baixas é usando outros tipos de empréstimo.

Mas neste caso estou trocando uma dívida por outra? Você estará trocando uma dívida cara por uma mais barata. Com o dinheiro do novo empréstimo poderá pagar à vista seus débitos e conseguir um desconto com o credor. Isso lhe garantirá alguma economia.

O empréstimo pessoal é uma das modalidades de crédito que podem favorecer o endividado que quer resolver sua situação financeira. Os juros são muito mais baixos do que em dívidas de cheque especial, cartão de crédito e outras. É importante que o consumidor faça uma boa pesquisa antes de decidir.

Que dívidas posso refinanciar?

Quase todo tipo de dívida pode ser refinanciada. Isso pode ser feito tanto diretamente com a instituição credora quanto por meio do uso de outras categorias de crédito, realizando assim a quitação total da primeira dívida e optando pelo pagamento de um empréstimo mais barato.

Se você tem uma dívida tributária, deverá procurar os órgãos responsáveis por essa dívida para verificar a possibilidade de refinanciá-la.

Como pedir o refinanciamento de uma dívida?

Você deverá entrar em contato com a instituição credora para verificar as condições oferecidas por ela para a quitação dos débitos. É possível que o próprio credor tenha uma boa oferta para isso. Compare com outras condições que encontrar no mercado e nunca faça um refinanciamento se não tiver condições de honrar com o pagamento.

O empréstimo online para transferência de dívida pode ser uma ótima alternativa quando pensamos em contas com juros altíssimos, como cheque especial ou cartão de crédito.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Escrito por: Provu

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Educação Financeira
Teste: como está sua saúde financeira?

A equipe da Provu preparou um teste para você saber como anda sua saúde financeira e se você precisa p...

27 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Previdência Social: entenda o que é e como funciona

Você já deve ter ouvido idosos falar sobre previdência social. Mas afinal, do que se trata este termo ...

21 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Renda extra: o que é e como ganhar em 2022?

Renda extra é o assunto do momento, e nada melhor do que começar o ano ganhando mais dinheiro, não é m...

14 abr, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.