5 opções para renegociar dívidas sem sair de casa

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

5 opções para renegociar dívidas sem sair de casa

Por Provu

3 Minutos

Publicado em 06 out, 2016

Atualizado em 06 out, 2016

3 min de leitura

Link Copiado!

Antes que uma dívida vire uma bola de neve que você não consegue pagar, é melhor ir atrás de meios para renegociá-la. No país já existem 59 milhões de inadimplentes e por isso as instituições financeiras também têm oferecido facilidades para os devedores. Se você quer renegociar dívidas, fique sabendo que já existem inclusive aplicativos que podem ajudá-lo.

São diversos os meios de quitar suas dívidas pagando menos juros. Confira a seleção que fizemos.

Formas de renegociar dívidas

Há diversos aplicativos que permitem que você faça a negociação do valor da dívida sem que você precise, na maioria das vezes, sair de casa. Eles estão disponíveis para Android e iOS.

Debt

Aplicativo da empresa Tasken que promete acabar com constrangimentos, já que o cliente não precisa fazer uma ligação ou ir ao banco para negociar uma dívida de forma ágil e segura.

Neste app você pode acompanhar as dívidas com os credores que são clientes do Debt, imprimir boletos e fazer acordos. Ele está disponível para sistemas Android e iOS.

Recovery

App criado pela empresa Recovery que permite que você gere cartas de quitação com os seus credores a qualquer horário do dia, permitindo a negociação de dívidas. Além disso, é possível conferir os vencimentos e gerar segunda via de boletos.

Serasa Consumidor

O aplicativo Serasa Consumidor é possível consultar se seu nome está sujo. Esta função é gratuita e dá a possibilidade de você regularizar seu CPF.

Há empresas que disponibilizam através do app o boleto para pagamento da dívida e outras que oferecem apenas o contato para a renegociação.

Para os usuários de sistema iOS a notícia é ruim, pois o aplicativo só roda em Android.

Aplicativos de bancos

Diversos bancos têm apostado em aplicativos que permitem que o cliente faça a renegociação da dívida. Banco do Brasil, Itaú, Caixa e Santander estão na lista.

Empréstimo online

Eventualmente você tem uma dívida, mas está sem condições de pagá-la, mesmo com a renegociação do valor. Uma opção neste caso é buscar um crédito com juros mais baixos que permita que você faça a transferência de dívida e assim possa quitar o valor.

A Provu, por exemplo, permite a contratação de empréstimo pessoal pela internet . O Custo Efetivo Total (CET) deste crédito varia de 3,48% a 5,64% ao mês, dependendo da análise e parcelamento da proposta.

Escrito por: Provu

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Educação Financeira
Teste: como está sua saúde financeira?

A equipe da Provu preparou um teste para você saber como anda sua saúde financeira e se você precisa p...

27 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Previdência Social: entenda o que é e como funciona

Você já deve ter ouvido idosos falar sobre previdência social. Mas afinal, do que se trata este termo ...

21 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Renda extra: o que é e como ganhar em 2022?

Renda extra é o assunto do momento, e nada melhor do que começar o ano ganhando mais dinheiro, não é m...

14 abr, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.