Taxa Selic e inflação: Como isso afeta a economia ?

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Taxa Selic e inflação: Como isso afeta a economia ?

Por Provu

4 Minutos

Publicado em 01 jul, 2020

Atualizado em 01 jul, 2020

4 min de leitura

Link Copiado!

Muitas são as nomenclaturas do mercado financeiro, mas nem sempre todas são simples de entender logo de cara, como o caso da Taxa Selic e inflação, por exemplo. Por isso, neste post vamos procurar explicar o que é cada uma dessas palavras, qual a relação entre as duas e como elas influenciam o mercado como um todo. 

O que é a taxa Selic

Muitas vezes ouvimos falar sobre a famosa taxa Selic e sobre as reuniões da Copom para decidir sobre ela, contudo, você realmente sabe como ela funciona?

A sigla SELIC é uma abreviação para Sistema Especial de Liquidação e Custódia. Ela nada mais é que um sistema computadorizado usado pelo governo, a cargo do Banco Central, para que exista controle na emissão, compra e venda de títulos. Esta taxa, também conhecida como taxa básica de juros, é obtida pelo cálculo da taxa média ponderada dos juros praticados pelas instituições financeiras.

O que é inflação?

A inflação é utilizada para justificar o aumento no preço de serviços, aluguel, produtos, salários, entre outros. Ela indica um aumento contínuo ou geral dos preços de diversas categorias importantes no cotidiano das pessoas. Quando falamos em economia, temos a chamada cesta de produtos, que abrange alimentação, vestuário, habitação, transporte, saúde, educação, despesas pessoais e comunicação. 

Então, se a inflação aumenta ou diminui, todos estes aspectos acabam sentindo o impacto deste indicador.

Como a taxa Selic influencia sua vida

Trouxemos abaixo quatro situações em que a taxa Selic influencia seu cotidiano:

Consumo

O Banco Central utiliza os juros altos quando a inflação do país está acima da meta, reduzindo desta forma o consumo e forçando a queda dos preços. Quando a inflação tem queda, o BC derruba os juros, pois assim estimula o consumo. Ou seja, a taxa Selic influencia bastante o mercado como um todo.

Investimentos

Quando a taxa básica de juros está alta, há a garantia de bons rendimentos das aplicações renda fixa, especialmente títulos do governo, que acompanham a variação da Selic. Conforme há um aumento da taxa, mais os rendimentos dessas aplicações aumenta. Já no caso da poupança, ocorre o oposto.

Emprego

O desemprego no país também é influenciado pela taxa Selic. Quanto mais alta, mais as empresas são desestimuladas a contratarem, porque investem menos. Com a queda há mais chances de melhora na expectativa de contratação

Empréstimos e financiamentos

Os juros do cheque especial e financiamentos costumam ser norteados pela taxa Selic. Contudo, ainda que haja a redução da taxa, não há uma redução imediata destes juros.

Qual a relação entre a taxa SELIC e a inflação?

A SELIC é uma ferramenta que o governo utiliza para controlar a inflação (IPCA). Quando o governo aumenta a taxa Selic, o dinheiro acaba se tornando “mais caro”, dificultando o acesso até ele. Com isso, os juros do cartão de crédito, empréstimo e cheque especial ficam ainda maiores. Da mesma forma, quando há uma redução na Selic, a intenção é movimentar a economia e trazer crescimento (com acesso ao dinheiro, as pessoas acabam consumindo mais). 

A taxa de juros do meu empréstimo já feito pode mudar? Ou apenas para os novos?

Viu só como não foi tão complicado assim de entender a Taxa Selic e a Inflação? Se você ainda tem dúvidas, não exite em deixar um comentário para nós. 

Escrito por: Provu

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Educação Financeira
Teste: como está sua saúde financeira?

A equipe da Provu preparou um teste para você saber como anda sua saúde financeira e se você precisa p...

27 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Previdência Social: entenda o que é e como funciona

Você já deve ter ouvido idosos falar sobre previdência social. Mas afinal, do que se trata este termo ...

21 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Renda extra: o que é e como ganhar em 2022?

Renda extra é o assunto do momento, e nada melhor do que começar o ano ganhando mais dinheiro, não é m...

14 abr, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.