O que fazer com o consignado em caso de demissão?

Atenção! A Provu não solicita pagamento antecipado para a liberação do Provu Empréstimo Pessoal.

O que fazer com o consignado em caso de demissão?

Publicado em 08 set, 2017

Atualizado em 25 jul, 2022

1 min de leitura

Link Copiado!

Quando você tem um empréstimo consignado e pede demissão ou é mandado embora, o crédito ainda precisa ser pago e é possível que você precise fazer uma renegociação com o banco. Mas vamos explicar melhor como isso funciona.

Empréstimo consignado em caso de demissão

Em geral o empréstimo consignado é uma boa opção para quem é funcionário público ou trabalha com carteira assinada em uma empresa com convênio com um banco. Ele é um tipo de crédito mais barato, justamente porque suas parcelas são debitadas diretamente do salário do consumidor.

Quando o cliente que tem um crédito consignado é demitido ou pede demissão, ele precisa buscar a instituição financeira para quitar o restante das parcelas daquele empréstimo. Isso pode ser feito diante de uma renegociação, que poderá acarretar juros mais altos, pois não será mais um empréstimo consignado, ou por meio do pagamento da quantia faltante.

É importante observar, principalmente se estiver mudando de emprego duas opções para a renegociação: tomar um novo crédito, até mesmo em outra instituição que lhe ofereça juros mais baixos; ou verificar se sua nova empresa possui convênio com algum banco para solicitar um novo consignado.

Lembre-se, é muito provável que tomar um outro empréstimo com juros mais baixos seja a maneira mais barata de quitar aquele consignado que perdeu a característica da consignação.

Desconto do empréstimo consignado na rescisão do contrato de trabalho

Infelizmente ainda é comum que as pessoas assim um contrato sem ler. O que passa assim muitas vezes desapercebido no caso do empréstimo consignado é que o contrato autoriza que o banco desconte até 30% do valor da rescisão para quitar parte do crédito.
Isso significa que se você tem R$ 15 mil para receber pela rescisão do trabalho, a empresa poderá descontar até R$ 5 mil para pagar parte do empréstimo que você tem com o banco conveniado.
Se o consumidor assinou o contrato com esta cláusula, não há o que fazer. Por isso é muito importante sempre ler o contrato antes de assinar.
Vale destacar ainda, que mesmo que a empresa tenha descontado até 30% de sua rescisão para o pagamento do empréstimo, ainda poderá haver dívida, dependendo de quanto há a receber e do valor pendente da dívida.

Como fica o empréstimo se a empresa faliu?

Quando uma empresa declara falência e o funcionário tem um empréstimo consignado, a dívida não deixa de existir. Caso a empresa não pague o dinheiro devido da rescisão, será necessário buscar um advogado trabalhista.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Escrito por: Provu

A Provu surgiu sob o nome de Lendico, mas em 2021 mudou de marca por uma decisão estratégica de reposicionamento e maior alcance dos produtos financeiros. Com essa transformação, trazemos um novo conceito, com a premissa de oferecer mais soluções para os brasileiros mantendo a eficiência, reputação e história da Lendico.

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Empréstimo
Cálculo de empréstimo consignado: entenda como funciona

Se você já precisou de um dinheirinho a mais para realizar algo, possivelmente já pensou em tomar um e...

03 mai, 2022
Ler artigo
Empréstimo
Quem pode fazer empréstimo?

O empréstimo é uma boa opção para aqueles que desejam trocar uma dívida cara por outra mais barata, ou...

10 mar, 2022
Ler artigo
Empréstimo
Vale a pena pedir um empréstimo para dívidas do começo do ano?

Todo novo ano traz consigo alguns impostos como IPTU, IPVA e outros débitos, como material escolar. Ma...

06 jan, 2022
Ler artigo

Associações

Prêmios

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.

 

Desde 2015 revolucionando o acesso ao crédito, a Provu é uma financeira com serviços totalmente digitais que vive o Brasil e o sonho dos brasileiros. A empresa tem vocação humana, enxerga as necessidades e entende os desejos de cada pessoa, com o propósito de amparar os brasileiros com soluções para que realizem planos, saiam da dívida cara e tenham poder de compra.