Inadimplência: como evitar?

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Inadimplência: como evitar?

Por Provu

1 Minuto

Publicado em 08 jun, 2016

Atualizado em 27 jun, 2022

1 min de leitura

Link Copiado!

A situação econômica atual no Brasil e o aumento das taxas de juros no empréstimo pessoal, cheque especial e rotativo do cartão de crédito têm colaborado para o crescimento da inadimplência no Brasil. De acordo com a Serasa Experian em junho de 2016, o estado de São Paulo corresponde a 30% de toda a inadimplência nacional e por 60% a 70% da região Sudeste. Afinal, como podemos evitar para que sejamos inadimplentes?

Liste todas as dívidas existentes no momento

O primeiro passo é muito importante. Faça um levantamento de todas as dívidas existentes em seu nome. É importante incluir nessa lista os financiamentos, empréstimos, fatura do cartão de crédito e até mesmo o cheque especial que está utilizando.

Ordene em prioridade de pagamento todas as dívidas

Após listar todas as dívidas, está na hora de verificar quais são as dívidas que devem ser pagas com urgência. Para poder ordená-las, há algumas dicas para identificar quais são as dívidas que devem ser pagas primeiro:

1. Valor da dívida & taxa de juros

É importante ver a combinação do valor da dívida e da sua taxa de juros. Se existe uma dívida no valor de R$ 10 mil reais com a taxa de juros mensal de 10% e uma dívida no valor de R$ 2 mil reais com a taxa de juros mensal de 5%, certamente você deve priorizar a primeira dívida.

2. Dívida que resulta em restrição

É importante verificar a natureza de cada dívida sua e identificar se há alguma delas poderia levar à restrição de nome, ou seja, popularmente chamado de "nome sujo". Caso você caia nessa situação, poderá ser mais complicado do que você imagina, pois essa restrição atinge inclusive as linhas de crédito no mercado. Será bem difícil conseguir um crédito de boas condições. Assim, as dívidas com a característica que pode resultar em rápida restrição de seu nome devem ser pagas com urgência.

Negocie as dívidas dentro da sua capacidade de pagamento

Se você já tem a lista de dívida com a ordem de prioridade, está na hora de começar a negociá-las. O ponto mais importante é negociar de forma que o conjunto de todas as dívidas caibam dentro do seu bolso, ou seja, de forma que você consiga pagar todas as parcelas periodicamente, sem atrasos. Não se esqueça de que o descompromisso de pagamento das dívidas negociadas pode complicar ainda mais a sua situação. Portanto, fique atento para não deixar de pagá-las.

Economia de despesas e aumento de renda é uma boa saída

Uma observação importante é que para sair rapidamente da situação de inadimplência, não basta economizar cortando as suas despesas, mas também é necessário procurar uma fonte de renda extra. Essa combinação fará com que você saia da inadimplência rapidamente.

Escrito por: Provu

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Educação Financeira
Teste: como está sua saúde financeira?

A equipe da Provu preparou um teste para você saber como anda sua saúde financeira e se você precisa p...

27 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Previdência Social: entenda o que é e como funciona

Você já deve ter ouvido idosos falar sobre previdência social. Mas afinal, do que se trata este termo ...

21 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Renda extra: o que é e como ganhar em 2022?

Renda extra é o assunto do momento, e nada melhor do que começar o ano ganhando mais dinheiro, não é m...

14 abr, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.