Planejamento financeiro: como saber se deu certo?

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Planejamento financeiro: como saber se deu certo?

Por Provu

3 Minutos

Publicado em 12 ago, 2016

Atualizado em 12 ago, 2016

3 min de leitura

Link Copiado!

Como saber se o seu planejamento financeiro deu certo? Essa é simples: você começa a economizar e percebe que no final do mês consegue guardar mais que o mês anterior. A Provu dá dicas para quem ainda não conseguiu ver resultados e mais dicas para manter o ritmo para aqueles que já estão economizando!

Seu planejamento financeiro deu certo?

Como dissemos, se o planejamento financeiro deu certo, logo no primeiro mês você perceberá as primeiras economias surgindo e mais dinheiro sobrando no seu orçamento mensal. Mas e agora que economizou dinheiro, o que fazer?

Estabeleça um objetivo!

Sim, isso é essencial! Tenha pelo menos um bom objetivo para guardar dinheiro. Suas férias estão chegando? Tem o sonho da casa própria? Ou quem sabe um carro novo? Seja qual for, mantenha o seu ritmo e estabeleça uma meta para esse objetivo. Dois meses? Um semestre? Um ano? Não importa o tempo, com a disciplina que você já tem, você conseguirá alcançá-lo!

Transforme em investimento!

Caso não tenha nenhum objetivo em vista, o que acha de investir? Sim, coloque o seu dinheiro para trabalhar por você e render ainda mais do que se estivesse parado na conta corrente. Procure linhas alternativas, como por exemplo, investimentos em LCI (Letra de Crédito Imobiliário).

Seu planejamento financeiro deu errado?

Continuar com a saúde financeira igual, apesar de ter feito o planejamento, não é um bom indicador. Então, sugerimos que você revise o seu, com todos os gastos fixos e variáveis! É necessário que você coloque todos os seus gastos, desde as contas fixas – moradia, saúde, alimentação e transporte – até os variáveis – cafés, lanches, saídas aos finais de semana.

Hora de cortar ainda mais!

Então, não está dando certo? Hora de reduzir ainda mais os gastos. Ao refazer o planejamento financeiro, compare com o primeiro que foi feito. O que há de diferença? Quais gastos estão no segundo que não foram colocados no primeiro? Você realmente tinha incluído tudo? Por isso é importante que ele seja revisado e que não haja mentira em relação aos seus gastos.

Não perca o fôlego!

Não é porque não deu certo da primeira vez que não dará da segunda. Conforme dito, o planejamento requer o hábito e para ele se tornar um, deve ser feito continuamente durante 40 dias. Entenda que ele será o seu principal amigo para manter a sua conta no azul e o orçamento mensal em dia. Quando você notar os primeiros resultados de economia no próximo mês, entenderá que o esforço valeu a pena. Quem sabe, até coloque um novo objetivo, não?

Escrito por: Provu

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Educação Financeira
Teste: como está sua saúde financeira?

A equipe da Provu preparou um teste para você saber como anda sua saúde financeira e se você precisa p...

27 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Previdência Social: entenda o que é e como funciona

Você já deve ter ouvido idosos falar sobre previdência social. Mas afinal, do que se trata este termo ...

21 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Renda extra: o que é e como ganhar em 2022?

Renda extra é o assunto do momento, e nada melhor do que começar o ano ganhando mais dinheiro, não é m...

14 abr, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.