Por que não consigo quitar as minhas dívidas?

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Por que não consigo quitar as minhas dívidas?

Por Provu

1 Minuto

Publicado em 19 nov, 2015

Atualizado em 15 jun, 2022

1 min de leitura

Link Copiado!

Ter dívida não necessariamente é ruim, mas não sair do vermelho é um grande problema. Listamos abaixo os principais motivos que levam a não conseguir sair de endividamento:

1. Falta de organização financeira

Anotar os seus gastos é essencial para um bom controle financeiro, pois assim você consegue ter uma visão geral das suas despesas. É muito importante fazer um monitoramento diário das saídas de dinheiro, não somente para a conscientização dos seus gastos, mas também para conseguir se planejar financeiramente para os próximos dias. Uma recomendação é utilizar uma planilha para controlar as suas finanças pessoais. Se você possui smartphone, há diversos aplicativos que te ajudam a controlar os gastos, como GuiaBolso.

2. Não ter uma poupança

É importante ter uma reserva de dinheiro para possíveis imprevistos (desemprego, cirurgias emergenciais, etc.). Nessas ocasiões, caso não tenha uma quantia guardada, precisará tomar uma dívida e isso pode te deixar ainda mais no vermelho.

3. Não priorizar o pagamento de dívidas anteriores

pagamento de dívidas remanescentes deve ser a sua prioridade. Há casos em que os valores não são altos, mas os juros são abusivos. Por isso, dívidas como cheque especial e cartão de crédito, devem ser as primeiras a serem eliminadas da lista.

4. Não renegociar dívidas

Se você já possui dívidas, uma boa opção é renegociá-las diretamente com as instituições financeiras. Essa é uma boa prática para reduzir os juros e, às vezes, até ajuda a reduzir o tempo útil delas/a quantidade de parcelas.

5. Não buscar alternativas financeiras

Se você tem consciência de que precisa de uma ajuda para sair do endividamento, é necessário buscar uma fonte de renda extra. Há momentos em que o caminho mais rápido não é apenas economizando, mas sim, fomentando os rendimentos mensais.

Escrito por: Provu

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Educação Financeira
Teste: como está sua saúde financeira?

A equipe da Provu preparou um teste para você saber como anda sua saúde financeira e se você precisa p...

27 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Previdência Social: entenda o que é e como funciona

Você já deve ter ouvido idosos falar sobre previdência social. Mas afinal, do que se trata este termo ...

21 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Renda extra: o que é e como ganhar em 2022?

Renda extra é o assunto do momento, e nada melhor do que começar o ano ganhando mais dinheiro, não é m...

14 abr, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.