Será que você se sai acima da média nesse teste financeiro?

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Será que você se sai acima da média nesse teste financeiro?

Por Provu

5 Minutos

Publicado em 13 nov, 2018

Atualizado em 13 nov, 2018

5 min de leitura

Link Copiado!

Faça este teste financeiro e descubra se você está acima da média quando o assunto é finanças.

São 3 questões básicas sobre finanças que apenas um terço das pessoas consegue gabaritar.

Uma pesquisa com questões consideradas básicas sobre finanças é feita nos Estados Unidos há dez anos e mostra o nível de alfabetização financeira do país. Somente um terço dos entrevistados consegue gabaritar o teste.

Traduzimos as questões e ela está no questionário abaixo. Faça o teste e depois continue a leitura:

Como você foi? Vamos falar um pouco mais sobre a pesquisa e explicar o que você precisa saber para se sair melhor. Mas se ainda tiver dúvidas, deixe um comentário no post que teremos o maior prazer em responder.

Questão 1- Juros compostos

O sistema financeiro se utiliza do regime de juros compostos para calcular investimentos e dívidas. Por isso é extremamente importante entender como funciona para planejar seus investimentos ou prever o valor dos débitos.

O rendimento incide mês a mês, o chamado juro sobre juro. De maneira prática, o rendimento do mês vigente será calculado de acordo com o valor aplicado anteriormente mais o juro. Vamos a um exemplo prático:

Você investe R$ 500 durante 8 meses com juro de 1% ao mês.

Ou seja, o valor do rendimento é calculado de acordo com o montante mais o juro do mês anterior. No final, o valor será de R$ 541,43.

E lembre-se, a mesma metodologia é usada para calcular as dívidas e, em geral, os juros costumam ser muito maiores.

Questão 2 – Investimentos x Inflação

Você lembra quando aquele chocolate com uma surpresa dentro custava só R$ 1 real? O aumento de preços é natural na economia, afinal os custo tendem a sempre aumentar. Mas por que você deve olhar para a inflação quando investe?

Investimentos com baixo retorno, como a poupança, têm um rendimento muito próximo à inflação, portanto um descontrole na alta dos preços pode fazer o dinheiro investido desvalorizar. Ah, essa é também a razão pela qual não devemos guardar o dinheiro na conta corrente ou debaixo do colchão, ele perde valor.

Portanto, ao investir preste atenção se o rendimento é maior que a inflação.

Dica: confira se o seu investimento paga Imposto de Renda. Muitas vezes um investimento com rendimento menor, mas isento do imposto é mais vantajoso.

Questão 3 – Investimento em ações

Investimentos em ações geralmente são bem lucrativos, mas mais arriscados. Claro que não é uma garantia, porém diversificar os investimentos pode trazer uma segurança maior.

Imagine que você invista em uma empresa que você conheça muito e que você considere uma boa oportunidade. Você coloca todo o seu investimento nela e algo fora do controle acontece, como um acidente grave. Essas ações tendem a cair e podem demorar anos para se recuperar, durante esse período você terá prejuízo se vender as ações.

Então, diversificar é, em geral, mas seguro. Mas não necessariamente mais lucrativo.

A pesquisa

Esse pesquisa é realizada pela professora e diretora executiva da Wharton Business School, Olivia Mitchell, e pela professora da George Washington School of Business, Annamaria Lusardi.

Elas relacionam os resultados com a poupança e os planos de aposentadoria dos entrevistados. Primeiro elas realizaram a pesquisa com pessoas com mais de 50 anos e o resultado foi que um terço não conseguiu gabaritar o teste. em seguida elas estenderam a mesma pesquisa para pessoas de todas as faixas etárias e em outros países e os resultados foram os mesmos.

“Encontramos analfabetismo financeiro generalizado mesmo em países relativamente ricos, com mercados financeiros bem desenvolvidos como a Alemanha, Holanda, Suíça, Suécia, Japão, Itália, França, Austrália e Nova Zelândia. O desempenho foi marcadamente pior na Rússia e na Romênia”, destacaram na pesquisa.

Quem possui algum diploma universitário se saiu ligeiramente melhor, mas a maior diferença foi encontrada na renda. Quanto mais rica, melhor a pessoa se saiu no teste. Ou seja, quem possui mais conhecimento financeiro consegue acumular mais riqueza, independente do nível educacional.

Escrito por: Provu

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Educação Financeira
Teste: como está sua saúde financeira?

A equipe da Provu preparou um teste para você saber como anda sua saúde financeira e se você precisa p...

27 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Previdência Social: entenda o que é e como funciona

Você já deve ter ouvido idosos falar sobre previdência social. Mas afinal, do que se trata este termo ...

21 abr, 2022
Ler artigo
Educação Financeira
Renda extra: o que é e como ganhar em 2022?

Renda extra é o assunto do momento, e nada melhor do que começar o ano ganhando mais dinheiro, não é m...

14 abr, 2022
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.