Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Faça sua análise

Vale a pena pedir um empréstimo para dívidas do começo do ano?

Atualizado em 12 de janeiro de 2022

4 minutos de leitura

por Mirela Alves

Dívidas

Todo o começo do ano as dívidas assombram grande parte dos brasileiros, já que os primeiros meses são marcados por diferentes impostos, dívidas de final de ano e período de matrícula escolar e material educacional

Apesar da expectativa de ano novo vida nova, o início de 2022 traz também as despesas comuns em janeiro. Isso porque, grande parte dos brasileiros precisam liquidar impostos, como o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e o IPVA (Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores ), além de precisar pagar mensalidade e rematrícula de escolas e universidades e o material escolar.

A dificuldade é dar conta de tais obrigações, as quais se somam aos gatos parcelados do Natal e Réveillon. Por isso, separamos pontos importantes para você se atentar no começo do ano, evitando dessa forma o excesso de dívidas e acumulo de gastos. Além disso, entenda quando é válido fazer o pedido de um empréstimo para dar fim aos boletos em aberto.

Confira abaixo as dicas que preparamos:

Saiba como fazer corte de despesas extras

O primeiro passo para um ano saudável e estável sem perder o controle da carteira é acabar com os gastos extras. Então, não tenha medo de cortar. No atual cenário econômico em que há uma evidente desaceleração e com um quadro pouco favorável à retomada de empregos, é mais que necessário adequar os gastos à realidade financeira de cada pessoa. Como por exemplo:

  • corte a compra de parcelados: evite parcelar no cartão tudo o que puder nos primeiros meses do ano;
  • deixe para fazer compras grandes após o pagamento dos principais impostos;
  • deixe 35% para os gastos extras. Ex: lazer, restaurante, cabeleireiro, entre outros. Caso passe desse percentual corte parte do lazer até conseguir equilibrar as finanças adequadamente.

Como pagar o IPTU e IPVA?

No caso do IPTU e do IPVA, a principal dúvida sobre como realizar o pagamento é: pagar à vista, quando se tem o dinheiro suficiente para tal, ou optar pelo parcelamento?

Essa resposta varia de acordo com as vantagens de pagar ambos na cota única.

Isso porque, no caso de ter descontos que são superiores aos ganhos que a pessoa teria guardando o dinheiro, aí vale a pena pagar tudo de uma só vez. Em alguns estados o IPTU chega a ter descontos de até 20% na cota única, veja aqui um pouco sobre o assunto!

Parcelamento das dívidas

Entenda melhor: sobre pagar parcelado ou à vista o mais sugerido é realizar uma comparação simples: se o desconto oferecido na cota única for de 5%, mas em contrapartida o rendimento de uma aplicação conservadora pagar 10% no ano, opte pelo parcelamento e deixe o recurso rendendo durante o ano. Contudo, caso o investimento não ultrapasse os 5%, elimine os impostos em uma única parcela e livre-se do valor em aberto.

Mas no caso de precisar solicitar um empréstimo para liquidar esses impostos, é válido pegar um crédito no valor da cota única de ambos os impostos, garantindo assim o desconto e se livrando da dívida deixando em aberto apenas o pagamento do empréstimo pessoal, dessa forma você concentra as suas dívidas e não fica em débito com o governo.

Empréstimo para reserva de emergência

A importância da formação de uma reserva de emergência é clara, ainda mais em um país economicamente frágil.

Não tem um valor certo que corresponde a reserva de emergência de uma pessoa, mas em média o montante deve ser o equivalente a pelo menos seis meses do total das suas despesas básicas.

Por exemplo, se você tem despesas mensais:

  • prestações;
  • aluguel;
  • condomínio;
  • conta de celular;
  • mercado;
  • entre outros.

No valor de R$ 5 mil, o ideal é que você tenha guardado R$ 30 mil para emergências.

Esse caixa pode dá para construir com parte do 13º, uma parte da renda familiar e por meio de atividades extras que rendem valor realizadas fora do trabalho considerado formal, como freelas. Esse valor é importante para manter a saúde financeira por todo o ano.

Mas o pedido de empréstimo para compor tal reserva pode ser um sinal de acumulo de dívidas e não é recomendado. Se há dívidas o ideal é quitá-las antes de começar a pensar na reserva.

Antes de pedir um empréstimo negocie as dívidas

Renegocie as dívidas atrasadas e veja por fim o valor que deverá ser quitado, sendo assim você saberá a quantia correta de quanto precisará pedir para ajustar as finanças.

Empréstimo pode ser uma dívida mais barata

Se bem planejada, é possível trocar, por exemplo, uma dívida com juros de 10% ao mês por uma correção de 3% no empréstimo pessoal. Com isso, o empréstimo pessoal é a melhor opção para quem está inadimplente e busca por uma dívida menor.

Gostou do conteúdo? Então continue conferindo nossos post aqui no Blog da Provu. Além disso, não deixe de comentar aqui embaixo caso ainda tiver dúvidas ou precise contatar a nossa equipe.

Artigo anterior

proxímo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *