Cartão de crédito: devo comprar à vista ou parcelado?

Atenção! A Provu não solicita depósito antecipado ou PIX para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Cartão de crédito: devo comprar à vista ou parcelado?

Por Provu

1 Minuto

Publicado em 02 jun, 2016

Atualizado em 27 jun, 2022

1 min de leitura

Link Copiado!

Compras, compras, compras! Dia do pagamento chegando e você já pensando nos gastos fixos do mês, certo? Se ainda não leu nosso post sobre planejamento financeiro, é bom começar por aqui. Sendo dia do pagamento ou não, às vezes temos gastos variáveis no mês, como remédios, imprevistos pessoais e afins. Como esses gastos são variáveis, talvez você pense em pagá-los com o cartão de crédito, não é? Eis que surge a dúvida: à vista ou parcelado? A Provu sabe dessa dúvida e selecionou algumas dicas para te ajudar a decidir:

Pagamento à vista

  • Mais barato: afinal, quando pagamos à vista, sempre podemos barganhar aquele desconto no final da compra. Além disso, quando você escolhe essa modalidade, geralmente já tem toda a quantia guardada;
  • Segurança: tanto à vista quanto parcelado, o cartão de crédito é mais seguro do que o dinheiro em espécie, principalmente quando a compra que pretende fazer é de um valor alto;
  • Limite livre para o próximo mês: além das vantagens que citamos, quando você paga à vista, garante que no próximo mês o seu limite fique 100% livre, o que não seria permitido se tivesse parcelado. Mas lembre-se que se não conseguir pagar o total da fatura, ela entrará no crédito rotativo e ele tem a taxa de juros mais alta do Brasil, passando dos 440% ao ano!

Pagamento parcelado com o cartão de crédito

  • Segurança: como dissemos, tanto parcelo quanto à vista, o cartão de crédito é mais seguro do que o dinheiro em espécie, principalmente quando a compra que pretende fazer é de um valor alto;
  • Orçamento mais leve: optando por uma compra parcelada, o seu orçamento mensal ficará mais leve, pois você pagará a aquisição de acordo com o número de parcelas, que correspondem aos meses. Logo, se parcelar em três vezes, por exemplo, você terminará de pagar em três meses;
  • Pode sair mais caro: o barato pode sair caro também. Em alguns estabelecimentos, o parcelamento pode vir sem juros, mas nem sempre será regra. Ou seja, algumas compras que fizer parceladas podem ter o acréscimo de juros sobre o valor da compra, que se somam aos juros do crédito rotativo, caso você não pague a fatura até o vencimento. Por isso, tenha bastante cautela quando fizer qualquer parcelamento com juros e pergunte sempre o Custo Efetivo Total (CET) da compra;
  • Limite menor no próximo mês: ao parcelar a compra, o seu orçamento fica mais leve, contudo, você consegue o limite como se fosse uma compra à vista. A diferença é que nessa modalidade o limite voltará ao normal quando você quitar a dívida. Por exemplo: você fez uma compra de R$ 150,00 e dividiu em três vezes, ou seja, por três meses pagará R$ 50,00 e, ao final desse período, terá o seu limite de volta.
Acabou se enrolando com o crédito rotativo e a sua dívida aumentou? Procure uma transferência de dívida e mude para um débito com juros menores! Já pensou em tomar um empréstimo para pagar cartão de crédito? A Provu pode ser a solução! A concessão de crédito pela empresa segue a linha de empréstimo pessoal não-consignado para pessoa física. O Custo Efetivo Total (CET) pode variar de 2,79% a 5,26% ao mês, dependendo da análise de crédito do cliente e da opção de parcelamento.

Escrito por: Provu

Sem comentários ...

Fazer um comentário:

Conteúdos relacionados
Cartão de Crédito
Cartão de crédito consignado: o que é e como funciona?

O cartão de crédito consignado é um tipo de cartão oferecido a aposentados, funcionários públicos e pe...

17 fev, 2022
Ler artigo
Cartão de Crédito
Limite disponível para crediário: entenda como funciona

Ao realizar uma compra, geralmente usamos o nosso cartão de crédito, certo? Mas você sabia que existe ...

16 dez, 2021
Ler artigo
Cartão de Crédito
Cartão de crédito com cashback: como funciona?

Antigamente, nem se pensava em gastar dinheiro no cartão e ter algo em troca que não fosse aquilo que ...

16 nov, 2021
Ler artigo
s

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

 

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

 

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 1,99% a 10,95% ao mês. O CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 2,39% a.m. (32,77% a.a.) a 11,17% a.m. (256,33% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 12,18, 24, 30 ou 36 meses.

 

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 3,52% a.m.; 51,52% a.a.; CET 58,35% a.a.; parcelas: R$ 702,09; IOF: R$ 242,13; valor total: R$ 12.637,62. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.