Atenção! A Provu não solicita pagamento antecipado para a liberação do Provu Empréstimo Pessoal.

Empréstimo com garantia de celular: como funciona na prática?

Publicado em 18 abr, 2019

Atualizado em 29 mai, 2023

1 min de leitura

Link Copiado!

Você provavelmente já ouviu falar nos casos de pessoas que pegam empréstimos e disponibilizam um imóvel ou veículo como garantia de pagamento. Mas o que muita gente não sabe é que existe uma modalidade de crédito bem mais prática que funciona de maneira parecida: o empréstimo com garantia de celular.

Opção bastante procurada por quem enfrenta dificuldades para conseguir aprovação em outros tipos de linha de crédito, o empréstimo com celular de garantia tem uma série de vantagens e desvantagens. Aqui, vamos explicar como funciona essa modalidade e quais são suas limitações.

Inclusive, temos um conteúdo exclusivo sobre empréstimo com garantia de imóvel e um sobre empréstimo com garantia de veículo, caso queira entender melhor como eles funcionam.

O que é o empréstimo com celular como garantia?

O empréstimo com garantia de celular é uma linha de crédito que, como o nome indica, usa o aparelho celular do solicitante como garantia de pagamento. Comum no exterior, essa modalidade começou a se popularizar no Brasil nos últimos anos e funciona por meio da instalação de aplicativos criados pelas instituições credoras especialmente para esse objetivo.

Geralmente, funciona assim: a pessoa solicitante faz o download do aplicativo no aparelho que será usado como garantia. Por meio desse app, ela solicita o empréstimo com garantia de celular e envia a documentação necessária para a análise, que costuma levar até um dia útil.

Quando você realiza esse procedimento, cede à instituição financeira a permissão para bloquear seu celular caso você não pague corretamente as parcelas do empréstimo: em caso de inadimplência, o uso do aparelho fica inviabilizado, sendo possível apenas acessar o aplicativo da instituição e os serviços de emergência. Alguns contratos também determinam que a financeira pode reter o celular do cliente quando em casos de atraso significativo no pagamento.

Entretanto, a quitação do empréstimo com garantia de celular é flexível em relação a datas (não existe um dia fixo para pagar). Na verdade, é como se o cliente comprasse “créditos” que dão direito a utilizar normalmente o telefone. Por exemplo: imagine que o valor devido é de R$ 600 e o prazo de 12 meses, ou seja, 365 dias. Divide-se o valor a ser pago pelo número de dias do prazo, o que, nesse caso, dá 1,64. Neste caso hipotético, a cada R$ 1,64 pago pelo cliente, um dia de utilização do aparelho é liberado.

Nessa modalidade, os valores disponíveis para empréstimo geralmente variam de R$ 300 a R$ 3,5 mil e o parcelamento de quatro a 12 meses. Com CET (Custo Efetivo Total) variando entre 6,28% ao mês (107,67% ao ano) até 11,48% ao mês (268,29% ao ano). Geralmente, o pagamento conta com uma carência de 30 dias, após os quais o aparelho é bloqueado.

Como é feita a avaliação do celular?

A avaliação do aparelho, necessária para saber se ele atende aos requisitos técnicos exigidos pelo empréstimo com garantia de celular, é realizada de forma remota. Por meio do próprio aplicativo da financeira, o cliente responde a algumas perguntas e submete o celular a uma série de testes que avaliam câmera, som, bateria e outros componentes.

Algumas instituições também pedem que a pessoa envie fotos do aparelho, para verificar o estado em que ele se encontra. Atualmente, por se tratar de uma modalidade de crédito relativamente nova (que ainda carrega algumas limitações tecnológicas), só celulares que têm o sistema operacional Android são aceitos como garantia de pagamento.

Quem pode pedir por esse tipo de empréstimo?

Em geral, os requisitos para aderir ao empréstimo com garantia de celular não são muito diferentes do que é pedido em outras modalidades de empréstimo. Embora isso possa variar de acordo com a instituição financeira escolhida, as exigências mais comuns são:

  • Ter renda comprovável de, no mínimo, um salário mínimo;
  • Ser maior de 18 anos;
  • Possuir uma conta corrente em um banco;
  • Apresentar um aparelho celular com bom funcionamento como garantia.

Diferenças entre empréstimo com celular de garantia e empréstimo pessoal

Mas, afinal, o que separa o empréstimo com celular de garantia de outros produtos de crédito mais comuns, como o empréstimo pessoal?

Bem, a diferença mais significativa entre essas modalidades é que o empréstimo pessoal não exige que o cliente ceda um bem como garantia de pagamento. Nesse caso, a solicitação de empréstimo é aprovada ou reprovada de acordo com uma análise de crédito. Essa avaliação também é o que determina os detalhes do contrato, como taxas e prazos.

Além disso, o empréstimo pessoal dá acesso a valores maiores e, em geral, conta com taxas de juros mais acessíveis. Essa linha de crédito, assim como o empréstimo com celular de garantia, também pode ser contratada inteiramente pela internet.

E se você precisa de crédito, mas prefere não ter que oferecer seu aparelho como garantia, o Empréstimo Pessoal da Provu pode te ajudar. Aqui a análise de crédito leva em conta o seu perfil de consumo, para que as parcelas sejam acessíveis. A gente não quer que o empréstimo vire uma dor de cabeça, certo?

Vantagens e desvantagens do empréstimo com celular de garantia

Uma das principais vantagens do empréstimo com celular de garantia é que, geralmente, é mais fácil obter aprovação nele do que em outras modalidades de crédito. Por isso, é uma alternativa que pode ser vantajosa para quem está negativado ou com score baixo no Serasa.

Além disso, não há cobrança de multas em caso de não pagamento do valor a ser devolvido. No caso, as únicas “punições” aplicadas em casos de inadimplência são o bloqueio e possível apreensão do aparelho celular do cliente.

Entretanto, o empréstimo com celular de garantia tem a forte desvantagem de ser uma modalidade de microcrédito, o que significa que não é possível pegar emprestado um valor muito alto. Geralmente, o limite é de R$ 3.500,00. Também vale lembrar que apenas aparelhos Android podem ser usados como garantia, o que também acaba sendo uma limitação para muitas pessoas.

Por fim, no empréstimo com garantia de celular, a CET costuma ser mais alta. Afinal, é uma operação considerada arriscada pelas instituições financeiras.

É confiável fazer o empréstimo com garantia de celular?

Sim, o empréstimo com garantia de celular é confiável.

Assim como qualquer outra modalidade de empréstimo, o que define a segurança da contratação não é o tipo de produto, e sim a instituição financeira envolvida. Portanto, pesquise bastante sobre o histórico da financeira que você está pensando em contratar e procure por depoimentos de outros clientes na internet para saber se a empresa é confiável.

Lembre-se também de ler cuidadosamente os termos do contrato antes de assinar qualquer coisa, e tome cuidado com “letras pequenas” e condições ambíguas. Assim, você evita cair em furadas ou aderir a termos de contratação injustos.

Conclusão

O empréstimo com garantia de celular é uma forma de crédito que vem ganhando força no Brasil nas últimas décadas. Nessa modalidade, o cliente precisa ceder um aparelho celular como garantia de pagamento para a instituição financeira, que recebe a permissão para bloquear o uso do telefone em caso de não pagamento.

Embora costume ter uma aprovação mais fácil do que outras linhas de crédito, o empréstimo com celular de garantia apresenta também taxas mais altas e dá acesso a valores menores, já que se encaixa na categoria de microcrédito. Portanto, é importante pesquisar e ponderar bastante para decidir se essa é uma alternativa válida para a sua situação atual. Em muitos casos, o empréstimo pessoal acaba sendo mais vantajoso.

Para continuar aprendendo sobre crédito, saúde financeira e tendências do mercado, acompanhe nossos conteúdos aqui no Blog da Provu! Todos eles são tão informativos quanto este que você acabou de ler e podem te ajudar a cuidar das suas finanças de maneira cada vez mais eficiente.

Escrito por: Pri da Provu

Meu nome é PRI, e eu sou a nova assistente virtual da Provu! Aqui no blog da Provu e nas nossas redes sociais eu vou falar dos mais variados assuntos, e através do WhatsApp, Chat do site e telefone da Provu, eu vou: 👉 Ajudar a baixar o boleto das parcelas do Provu Empréstimo e Provu Boleto Parcelado 👉 Dar suporte no refinanciamento do seu contrato do Provu Empréstimo 👉 Esclarecer tudo que você precisa saber sobre o Provu Empréstimo e Provu Boleto Parcelado 👉 Dar suporte em negociações; E muito mais! Quer me conhecer mais? Acesse o Blog da Provu. E se quiser bater um papo comigo, é só acessar nosso WhatsApp, chat do site ou telefone!

Comentários (79)
Usuário
Carlos Eduardo da Silva Gonçalves Da Silva
13/05/2024

Gostaria muito de fazer um empréstimo com garantia

Usuário
Sueli de Souza pereira
13/05/2024

Gostaria muito de fazer um empréstimo com garantia do meu celular

Fazer um comentário:

Prove realizar organização financeira!

Insira seu e-mail para receber as melhores dicas para o seu bolso:

Associações

abcd-logo

Prêmios

premio-cliente-sapremio-ra-1000

Selos

selo-empresa-neutra-de-carbono

Parceiros de Cobrança

kitei-logomhFlores-logoserasa-logodnr-logo

A provu.com.br pertence à PROVU, CNPJ: 20.265.259/0001-71, com sede na Rua Pais Leme, 524 – Pinheiros, São Paulo – SP, Brasil – CEP: 05424-010.

A Provu não é uma instituição financeira, mas sim um prestador de serviços correspondente bancário nos termos do artigo 2º, da Resolução CMN nº 3.954, de 24 de fevereiro de 2011 atuando para as instituições financeiras: SOROCRED CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO S/A – CNPJ: 04.814.563/0001-74 e PROVU SOCIEDADE DE CRÉDITO DIRETO S.A – CNPJ Nº 42.627.615/0001-92.

Informações gerais sobre as operações de crédito ofertadas: a taxa de juros para empréstimo pessoal varia de 4,45% a.m. (68,62% a.a.) até 11% a.m. (249,85% a.a.), e o CET (Custo Efetivo Total) pode variar de 4,79% a.m. (76,78% a.a.) até 11,37% a.m. (270,87% a.a.), dependendo da análise de crédito do cliente e do prazo de pagamento, que pode ser de 9, 12, 18, 24 ou 36 meses.

Exemplo: valor: R$ 9.000,00; prazo: 18 meses; taxa de juros: 4,45% a.m.; 68,62% a.a.; CET 75,53% a.a.; parcelas: R$ 757,37; IOF: R$ 206,42; valor total: R$ 13.632,57. Estes valores são exemplificativos e poderão variar de acordo com a política de crédito.